segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

GRAÇA NUM LUGAR ÁRIDO.

A palavra GRAÇA significa muitas coisas para muitas pessoas;
Mais importante que tudo é saber que GRAÇA pode significar favor imerecido – estender favor especial a alguém que não merece, que não o adquiriu, que nunca poderá pagá-lo. De vez em quando chegamos a uma passagem das Escrituras onde temos uma ilustração belíssima desse tipo de graça e ficamos admirados com esse dom tão surpreendente;
Encontramos um desses momentos na vida de Davi. O episódio envolve um homem obscuro, com um nome quase impronunciável, Mefibosete.

GRAÇA: UM EXEMPLO
Na aula passada, vimos um interlúdio de paz e tranqüilidade na vida de Davi, durante o qual ele passou algum tempo refletindo sobre o seu passado e todas as bênçãos que recebera. Pode ser que Davi tenha pensado no amor do seu amigo Jônatas, morto na guerra, e sobre o pai de Jônatas, Saul, predecessor de Davi. Enquanto meditava sobre esses dois homens e o impacto que haviam causado em sua vida, Davi começou a lembrar de duas promessas que fizera:
1. 1 Samuel 20. 13-17;
2. 1 Samuel 24. 20-22;
Refletiu e em seguida agiu: 2 Samuel 9. 1;
A resposta dada por Ziba (v. 2 e 3) insinua uma rejeição ao rapaz, objeto de busca de Davi.
Davi pergunta simplesmente: “E onde está?”
A graça é assim. A graça não procura feitos que mereçam amor. A graça opera em separado da resposta ou da capacidade do indivíduo. A graça é unilateral, Graça é Deus se dando em plena aceitação de alguém que não a merece, jamais poderá adquiri-la e jamais poderá pagá-la. É isto que torna a história de Davi e Mefibosete tão notável. Um rei forte e famoso se humilha e se dá para alguém que representa tudo que Davi não era!;
Davi não pergunta como este homem ficou aleijado, mas nós ficamos curiosos e descobrimos a resposta no capítulo 4;
Mefibosete tornou-se membro da família de Davi como também comia regularmente à mesa com ele.
2 Samuel 9. 8-13 mostra outros benefícios dados por Davi.

GRAÇA: COMPREENDENDO A SUA EXTENSÃO

Esse não é, porém, o fim da história. De modo algum. Essa história continua até hoje na vida de todos os filhos de Deus. Existem pelo menos oito analogias para indicar isto:

1. Em certa época Mefibosete gozou de comunhão ininterrupta com seu pai. O mesmo aconteceu com Adão;
2. Quando o desastre ocorreu, a ama fugiu amedrontada e Mefibosete caiu. Isso o deixou aleijado pelo resto de seus dias. Da mesma forma, quando veio o pecado, Adão e Eva se esconderam com medo. Como resultado, a humanidade tornou-se espiritualmente inválida;
3. O rei Davi, por amor a Jônatas, demonstrou graça ao seu filho aleijado. Deus também demonstra ao pecador crente por amor a seu Filho, Jesus Cristo, e o preço que ele pagou na cruz;
4. Mefibosete não tinha nada, não merecia nada, não podia pagar nada. O mesmo se aplica a nós;
5. Davi restaurou Mefibosete de uma lugar árido a um lugar de honra. Deus nos tirou de onde estávamos e nos levou para onde ele está – a um lugar de comunhão com ele restaurando-nos;
6. Davi adotou Mefibosete em sua família e ele se tornou um dos filhos do rei. É isto que Deus fez pelo pecador crente: nos adotou na família do Rei celestial;
7. O problema físico de Mefibosete era uma lembrança constante da graça. Nosso problema contínuo com o pecado é um lembrete da sua graça;
8. Quando Mefibosete sentou-se à mesa do rei, ele foi tratado como qualquer outro filho do rei. É isso que acontece agora... e o que vai acontecer durante toda a eternidade, quando festejarmos com o Senhor.
texto extraído do livro "Davi, um Homem Segundo o Coração de Deus" cujo autor é Sharles Swindoll.

Nenhum comentário:

Postar um comentário