sexta-feira, 19 de setembro de 2014

FAMÍLIAS NA LUZ



Texto: “Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra” Oséias 6.3

Introdução: Israel aflita aprendeu as amargas lições da desobediência, e o seu povo encorajava-se com as palavras: “Vinde, e tornemos para o SENHOR”. As palavras contêm uma confissão implícita, pois Israel se afastara do Senhor em suas práticas idólatras. Só Deus poderia criar nova vida para a nação ferida.
A luz é muito importante e sem ela não podemos enxergar com perfeição.
Deus quer que andemos na Luz. E quando Deus fala em Isaías 2:5, ele trata com famílias (vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do SENHOR.).
Famílias podem estar de certa forma como a nação de Israel naquela ocasião, porém quero trazer esta noite pra você e sua família a importância de andar na Luz e o que devemos fazer quando estamos na Luz.

1.       Famílias na Luz conhecem ao Senhor;
“ENTÃO CONHEÇAMOS”
Há um propósito em conhecer alguma coisa. Quando se compra um carro, precisamos ler o manual para conhecer as funcionalidades dele. Quando compramos uma TV nova idem. Para iniciar uma família é necessário se conhecer.
Para conhecer ao Senhor precisamos como família ler o “manual” em conjunto para que possamos seguir para o próximo passo...

2.       Famílias na Luz prosseguem em conhecer ao Senhor;
“E PROCIGAMOS EM CONHECER AO SENHOR”
Nunca conhecemos demais ao Senhor, ainda mais um ser tão completo e de infinita bondade e misericórdia. Se queremos andar na Luz, precisamos continuar a conhece-Lo.
Ler a Palavra, meditar, orar, participar dos momentos de comunhão com outras famílias, Escola Bíblica...

3.       Famílias na Luz são sustentadas pelo Senhor;
“E ELE A NÓS VIRÁ COMO A CHUVA, COMO CHUVA SERÔDIA QUE REGA A TERRA”
A provisão de Deus é certa, porém é importante permanecermos na busca de conhece-lo a cada dia mais e mais.
Uma das coisas que mais me motiva em conhecer ao Senhor e andar na Luz é a certeza de que Ele supri todas as necessidades de minha família.
O Senhor é bom e devemos confiar em sua provisão, assim como uma chuva em terra seca, terra que fica pronta para dar frutos.

Conclusão: Famílias na Luz precisam ter uma proteção dos dardos do inimigo, uma proteção que podemos ver em 5 Ps:
1º Palavra.
Famílias que buscam a Palavra tendem em andar na Luz.
2º Prioridade.
Famílias em que os entes se priorizam tentem em andar na Luz.
3º Presença.
Famílias em que os entes se fazem presentes nas vidas uns dos outros tendem em andar na Luz.
4ºPercepção.
Famílias que são perceptivas conseguem administrar os problemas e dificuldades do dia a dia na vida de pais e filhos.
5º Perdão.
Famílias onde existe perdão tentem em andar na Luz, pois o perdão é a maior prova de amor.

Deus nos ama! Criou e ama a família!

Andemos na Luz, como o Senhor nela está.

Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

A CRUZ ME SALVOU



"E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito." Romanos 8:28





Um de meus amigos ia todo dia à noite nadar numa piscina coberta. Sempre via um homem que lhe chamava atenção. Ele tinha o costume de correr até a água e molhar somente o dedão do pé. Depois subia no trampolim mais alto e, com um esplêndido salto, mergulhava na água.

Um dia tomou coragem e perguntou a razão daquele hábito. O homem sorriu e respondeu:
"Sim, eu tenho um motivo para fazer isso".
Há alguns anos eu era professor de natação de um grupo de homens. Meu trabalho era ensiná-los a nadar e a saltar do trampolim. Certa noite não conseguia dormir e fui à piscina para nadar um pouco; pois, sendo o professor, eu tinha uma chave para entrar no clube. Não acendi a luz porque conhecia bem o lugar.

A luz da lua brilhava através do teto de vidro. Quando estava sobre o trampolim, vi minha sombra na parede em frente. Eu estava com os braços abertos e minha silhueta formava uma magnífica cruz. Em vez de saltar, fiquei ali parado, contemplando aquela imagem."

O professor de natação continuou:

"Nesse momento, pensei na cruz de Cristo e em seu significado. Eu era cristão, mas quando criança aprendi um cântico cujas palavras me vieram à mente e me fizeram recordar que Jesus tinha morrido para nos salvar por meio de seu precioso sangue. Não sei quanto tempo fiquei parado sobre o trampolim com os braços estendidos, e nem compreendo por que não pulei na água.

Finalmente voltei, desci do trampolim e fui até a escada para mergulhar na água. Desci a escada e meus pés tocaram o piso duro e liso... Na noite anterior haviam esvaziado a piscina e eu não tinha percebido!!! Tremi todo e senti um calafrio na espinha. Se tivesse saltado, seria o meu último salto. 

Naquela noite, a imagem da cruz na parede salvou a minha vida. Fiquei tão agradecido a Deus - que Sua graça me permitiu continuar vivo - que me ajoelhei na beira da piscina. Tomei consciência de que não somente a minha vida, mas também a minha alma precisava ser salva. Para que isso acontecesse, foi necessário outra cruz, aquela na qual Jesus morreu para nos salvar. Ele me salvou quando confessei os meus pecados e me entreguei a ELE."

E continuou seu relato, emocionado:

"Naquela noite fui salvo duas vezes. Agora tenho um corpo sadio, porém, o mais importante é que sou eternamente salvo. Talvez agora você compreenda porque molhar o dedo antes de saltar na água..."

Essa é uma ilustração que quero trazer para a meditação: "Sua vida é importante demais para você desperdiçá-la nas 'aventuras' do mundo". Confie todo o seu caminho ao Senhor e saiba que o melhor de Deus está preparado para sua vida, se você ama a Deus e anda na vocação de Seu propósito.

 Reconheçamos que Cristo morreu por nós e prossigamos a andar em novidade de vida! 

Deus abençoe!
Ricardo Hilário