sexta-feira, 30 de outubro de 2009

AVISO AOS CONGRESSISTAS:

Devido a motivos de força maior e melhor organização, a COMJOBB informa que a programação "Jantar de Gala", será alterada para o domingo; ou seja, tranferindo do sábado para o domingo.

Agradecemos a compreenção!
Ricardo Hilário
Coordenação COMJOBB

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

OBRIGADO DEUS E AMIGOS LEITORES!!!

“Grandes coisas fez o Senhor por nós, pelas quais estamos alegres.”
Salmos 126:3

Como o tempo passa...

No mês de novembro de 2008, surge uma idéia... uma idéia que tem por base, levar as boas novas de salvação ao maior número de internautas possível. No princípio foi uma luta, mas Deus tem nos dado graça e o número de visitas já chega perto dos 4.000; Sou muito grato a Deus por tudo o que Ele tem me dado e pelas pessoas que sempre estão nos prestigiando e nos acompanhando de perto!

Quero aqui, sem acepção de pessoas, agradecer pelo menos os seguidores que se identificam como tal; são eles:

Ø Débora Ribeiro;
Ø Danilo Fernandes;
Ø Silvia Cristina Aloise;
Ø Rodrigo Macedo Santos;
Ø Bruno Daniel;
Ø Laís Helena Almeida;
Ø Vânia (não está aparecendo o nome, mas conheço essa irmã, a foto é dela);
Ø Cantora Lauriete;
Ø Rádio Web Blog;
Ø Beto e Juju;
Ø Muniz Music;
Ø Joel Barbosa;
Ø “prince4ademola” (Não tem a foto);
Ø Alberto Gonçalves.

Espero que no próximo aniversário do Blog do Hilário, essa lista esteja enorme, mas pode saber que vou ter o capricho de identificar a cada um!

A minha felicidade é poder ser usado pelo Senhor em todos os lugares, tenho recebido e-mail’s de leitores com perguntas e pedido de Palavras que venham de Deus. Tenho respondido com prazer e tenho orado para que nunca venham fechar meus lábios, meus dedos e nem minha visão, para poder falar, postar, escrever e ver as suas maravilhas e ver milagres acontecendo a cada dia!

No último final de semana, Deus nos agraciou com mais 5 almas entregando-se a Jesus, confessando-O como seu único e suficiente Salvador, no culto a noite, na Primeira Igreja Batista Bíblica no Jd. Pérola II (Cd. Tiradentes – São Paulo – SP).

Oremos pelos novos convertidos e também peço para que orem por mim, pois careço da intercessão dos amados; quero continuar sendo um instrumento usado nas mãos de Deus e sou extremamente dependente das misericórdias de Deus, pois sempre necessito e necessitarei do poder do Espírito Santo!
OBRIGADO DEUS!!!
Obrigado a todos os leitores, seguidores e amigos!
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

PROGRAMAÇÕES E SEUS HORÁRIOS DO 3º CONGRESSO (COMJOBB).

Chegada sexta-feira 30/10

21:30 – Acomodações
22:30 – Apresentação
23:00 – Descanso

Sábado 31/10

7:30 – Café da manhã
8:40 – Culto matutino
10:00 – Esporte / Horário livre
13:00 – Almoço
14:00 – Workshop
15:00 – Esporte / Horário livre
19:00 – Banho
20:00 – Culto/Jantar de gala especial*
23:00 – Descanso

* Haverá uma programação e decoração especial aos casais.

Domingo 01/11

7:30 – Café da manhã
8:40 – Culto matutino
10:00 – Esporte / Horário livre
13:00 – Almoço
14:00 – Workshop
15:00 – Esporte / Horário livre
19:00 – Banho
20:00 – Jantar
21:00 – Culto
23:00 – Descanso

Segunda-feira 02/11

7:30 – Café da manhã
8:40 – Esporte / Horário livre
13:00 – Almoço
14:00 – Arrumar as malas
15:00 – Culto de encerramento
16:20 – Despedida
17:00 – Saída

domingo, 25 de outubro de 2009

UM MILAGRE CHAMADO "AMIZADE".

Provérbios 17:17 e 18:24.
Muitas vezes a sociedade tem se esquecido do valor da verdadeira amizade. Em nossa vida, são os amigos que, muitas vezes, nos faz rir, chorar, nos animam, nos aconselham, nos fazem sentir melhor, nos levam aos caminhos que Deus quer que sigamos. Quando são realmente amigos, são esses caminhos que querem nos mostrar...
O amigo, não é aquele que apóia tudo o que faço, mas é aquele que me alerta do perigo de determinado ato; o amigo não é aquele que só está comigo nas horas de alegrias, tipo festas, “baladas”... mas é aquele que está comigo quando mais preciso, naquele momento em que eu estou triste, lá está ele: “Meu amigo”!

UM MILAGRE CHAMADO "AMIZADE"
Eles se conheceram quase por acaso, voltando da escola. Toinho deixou seus livros caírem no chão e Zé o ajudou.
Já que suas casas eram próximas, Zé o ajudou a carregar seu material escolar.
Passaram aquela tarde juntos, vendo televisão, jogando futebol e outros passatempos de adolescentes.
Formaram-se no colegial, no ano seguinte.
Na noite da formatura, Toinho perguntou a Zé:
- Lembra-se de quando nos conhecemos?
- Sim, respondeu o amigo, você parecia um "nerd" com aquele monte de livros.
- Sabe porque eu estava carregando todos aqueles livros?
- Nem imagino, Toinho.
- Eu tinha limpado meu armário na escola e estava indo para casa tomar um vidro inteiro de um dos calmantes da minha mãe. Eu queria morrer... mas não queira deixar meu armário bagunçado.
- Que loucura, amigo!? Porque isso?
- Minha vida estava uma droga!!! Mas, depois passarmos aquele dia juntos, conversando e rindo, eu percebi que se eu tivesse me matado, teria perdido aquele momento e tantos outros que estariam por vir. Quando você se abaixou para me ajudar a pegar aqueles livros no chão e se tornou meu melhor amigo, evitou que eu fizesse uma besteira. Obrigado!

“O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável,Mas há amigo que é mais chegado do que irmão.” Prov. 18:24

“Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.” Prov. 17:17
Quero compartilhar algumas amizades relatadas na Bíblia:

1. DAVI E JONATAS: 1SAMUEL 18:1
Sempre que começa uma amizade, primeiramente um toma a decisão de amar e ser amigo e leal. Sempre tem que partir de um dos lados. No caso de Davi e Jônatas, foi Jônatas quem decidiu amar primeiro. Vemos isso claramente no versículo lido. “E Jônatas o amou, como à sua própria alma.” Nesse relacionamento, cada um encontrou no outro a afeição que não tinham em sua própria família. Ligou, aqui representado, é a mesma palavra hebraica usada em Gn.44:30 para expressar o amor de Jacó para com Benjamim. Atitudes raras como as de Jônatas, são difíceis de ver hoje em dia! Ter um amor tão grande pela amizade... Hoje é muito comum ver cada um por si, jovens indo morar sozinhos, uma fala de amigos tão grande, que causa certo “buraco” em vidas.
Jônatas e Davi deram muito valor e descobriram posteriormente a verdadeira “grande riqueza de uma amizade.”
Tanto é que, Jônatas, o filho do rei, deu todos os bens materiais que possuía; Davi, o filho de um homem pobre, deu só amor e respeito e isso foi suficiente para ser criada uma das amizades mais lindas que a Palavra de Deus relata.
Muitas vezes você pode não ter bens materiais para doar a um amigo, mas certamente deve ter um bocado de amor e respeito. A troca de dádivas entre Jônatas e Davi, faz a gente se lembrar do presente que o Filho de Deus dá à pobre humanidade. Talvez por isso Paulo se intitula escravo de Cristo. Faça como Davi e Jônatas: dê valor a grande riqueza de uma verdadeira amizade!

2. ELIFAZ, TEMÃ, BILDADE E JÓ: Jó 2:11-13
Jó um homem muito sábio e temente a Deus, havia passado por muitas provas, mas ainda a prova da sabedoria dele não terminara ainda. Uma nova fase desta sabedoria começa agora com a agravação do estado de Jô mediante tormento espiritual.
Após a segunda crise da tentação e antes da chegada dos amigos, sua mulher tenta fazer com que Jó amaldiçoasse a Deus e morresse. Mas a sabedoria de Jó era tão grande, que sabia que ele sem Deus não era ninguém; repreendeu sua mulher comparando-a com uma doida, e continuou a não pecar contra Deus!
E como são importantes os verdadeiros amigos! Três amigos de Jó, ouvindo que padecia necessidades, saíram de suas terras para vir ter com ele. Jó estava tão irreconhecível, que os amigos quando reconheceram, rasgaram suas vestes e cobriram suas cabeças com cinza (isso representa humilhação e condolência neste momento).
Os amigos de Jó também foram sábios, pois no momento em que a situação encontrava-se, não haviam palavras que pudessem confortar e nem tão pouco consolar a Jó. O que eles fizeram? Ficaram juntos de seu amigo, em sua terra, uma semana inteira, calados, somente ficaram lá para o apoiar espiritualmente e emocionalmente, porque viram que a dor era muito grande. Os amigos de Jó não estavam preparados para o que encontraram, O silencio de uma semana foi como o luto por um morto (conf. Gn.50:10; 1Sm.31:13).

Na vida, amigos assim são apreciáveis. O problema do mundo pós-moderno é que esses amigos estão escassos, o ser humanos está muito individualista; devemos dar valor aos poucos amigos que sorriem com meu sorriso e choram com meu choro;

3. JESUS COM SEUS DISCÍPULOS: João 15:13-16
Notamos o grande relacionamento de intimidade entre Jesus e seus discípulos. Jesus ensina que entre amigos não há segredos!No versículo 13, Jesus deixa claro que veio para morrer pelos seus amigos, em prova de amor; certamente Ele deu o valor para a grande riqueza de uma grande e verdadeira amizade.
A medida do amor de Cristo pelos seus é o auto-sacrifício, do qual eles se beneficiam (I Jô.3:16). Tal amor entra na sua vida quando há um encontro notável com Cristo. O morrer pelos amigos, indica o plano de Deus para salvar a humanidade da perdição e do fogo do inferno!Quero deixar claro também que a amizade com Jesus não elimina a necessidade da obediência. Se esta necessidade parece tornar os amigos em servos, há uma diferença. O servo não tem confiança no seu senhor. O “status” de amigos, no caso dos discípulos, foi o fato de saberem os segredos de Cristo, inclusive de tudo aquilo que o Pai revelou ao Filho. Nada foi retido. Isto não indica que tudo foi compreendido pelos discípulos de Jesus.
Jesus espera bons frutos de seus seguidores. Anteriormente o fruto era o amor. Agora tem de ser o amor em ação, a proclamação da mensagem da salvação e o ganhar de almas.
Dê valor a grande riqueza de uma grande e verdadeira amizade. A amizade com o Senhor Jesus Cristo!!!

(Conta-se que é um fato real)
DOAÇÃO DE SANGUE
Numa aldeia vietnamita, um orfanato dirigido por um grupo de missionários foi atingido por um bombardeio. Várias crianças tiveram morte instantânea. As demais ficaram muito feridas, entre elas, uma menina de oito anos, em estado grave.
Ela precisava de sangue, urgentemente. Com um teste rápido descobriram seu tipo sangüíneo, mas, infelizmente, ninguém na equipe médica era compatível.
Chamaram os moradores da aldeia e, com a ajuda de uma intérprete, lhes explicaram o que estava acontecendo. A maioria não podia doar sangue, devido ao seu estado de saúde. Após testar o tipo sangüíneo dos poucos candidatos que restaram, constataram que somente um menino estava em condições de socorrê-la.
Deitaram-no numa cama ao lado da menina e espetaram-lhe uma agulha na veia. Ele se mantinha quietinho e com o olhar fixo no teto, enquanto seu sangue era coletado. Passado alguns momentos, ele deixou escapar um soluço e tapou o rosto com a mão que estava livre. O médico pediu para a intérprete perguntar a ele se estava doendo. Ele disse que não.
Mas não demorou muito, soluçou de novo e lágrimas correram por seu rostinho.O médico ficou preocupado e pediu para a intérprete lhe perguntar o que estava acontecendo. A enfermeira conversou suavemente com ele e explicou para o médico porque ele estava chorando:
- Ele pensou que ia morrer. Não tinha entendido direito o que você disse e estava achando que ia ter que doar todo o seu sangue para a menina não morrer.
O médico se aproximou dele e com a ajuda da intérprete perguntou:
- Mas se era assim, porque então você se ofereceu para doar seu sangue?- Porque ela é minha amiga.

“Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.” João 15:13
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

UMA NOITE ENTRE AMIGOS, NO JD. PÉROLA II.

"As riquezas granjeiam muitos amigos, mas ao pobre, o seu próprio amigo o deixa."
Provérbios 19:4

Domingo próximo (25 de Outubro) às 19h30, acontecerá o 3° Culto do amigo na 1ªIgreja Batista Bíblica no Jd. Pérola II.
Estaremos agradecendo a Deus por mais um ano de vida dos aniversariantes do 2º semestre de 2009.
Iremos conhecer um amigo que nunca irá te abandonar por der pobre e nunca estará ao seu lado por causa de suas riquezas.
Que possamos ter sempre amigos para nos alegrar e acima de tudo, que estejamos sempre próximo do melhor amigo que já existiu e sempre existirá: Jesus Cristo!
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

domingo, 18 de outubro de 2009

SÓ PARA OS QUE HABITAM EM CAVERNAS.



· Davi chegara ao fim de suas forças. Num verdadeiro redemoinho de eventos, ele perdeu o emprego, a mulher, a casa, seu conselheiro, seus melhores amigos e, finalmente, sua auto-estima. Quando o deixamos pela última vez, a saliva escorria pela sua barba e ele arranhava as portas do inimigo como um demente;
“Depois Davi, retirando-se desse lugar, escapou para a caverna de Adulão...” 1 Sm. 22: 1
A CAVERNA: COMO TUDO ACONTECEU

· Este foi o pior momento na vida de Davi até então e se você quiser saber como ele realmente se sentia, leia o Salmo 142, de sua composição. Davi não tinha alimento, segurança, alguém com quem conversar, promessa à qual apegar-se e nem esperança de que as coisas viessem a modificar-se um dia;
· Estava sozinho numa caverna escura, longe de tudo e de todos que amava. De todos, exceto de Deus;
· Em meio a tudo isso, Davi não perdeu Deus de vista. Ele clama ao Senhor para livrá-lo. É aqui que podemos vislumbrar o coração desse homem, a essência que só Deus vê, a qualidade invisível que Deus viu quando escolheu e ungiu o jovem pastor de Belém.
O DESAFIO: O QUE ESTAVA ENVOLVIDO
· Davi foi levado a um ponto em que Deus pôde começar realmente a moldá-lo e fazer uso dele. Quando o Deus soberano nos reduz a nada, é para redirecionar nossa vida e não para extingui-la;
· Em 1 Sm. 22:1 vemos que sua família foi ter com ele na caverna. Além dela outras pessoas foi se ajuntando naquela caverna. Veja o v. 2;
· Isso significa que a terra estava sofrendo sob o reinado de Saul;
· Davi decide então não voltar atrás. Aceitaria a sua situação presente e faria o melhor dela
· Além do Salmo 142, vemos outros dois escritos por Davi nesta ocasião: O Salmo 57 e o 34;
· Veja o que diz 57:1-5, 7 e 11/ 34:1
· Davi, ao ver os seus homens em marcha e usando a espada, a lança e o arco com habilidade, disse a eles: “Engrandecei o Senhor comigo e todo a uma lhe exaltemos o nome”. Davi coloca os olhos deles no Senhor. “Busquei o Senhor e ele me acolheu, livrou-me de todos os meus temores”;
· Ao preocupados entre o grupo, lê consola: “Oh! Provai e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que nele se refugia”!;
· Aos que têm dívidas, ele diz: “Temei o Senhor, vós os seus santos, pois nada falta aos que o temem”;
· Aos descontentes aconselha: “Os leõezinhos sofrem necessidade e passam fome, porém aos que buscam o Senhor bem nenhum lhe faltará”;
· No final, ele dá uma lição resumida a todo o grupo: “Muitas são as aflições do justo (escuras e solitárias são as cavernas dos justos), mas o Senhor de todas o livra”;
A MUDANÇA: QUAL O MOTIVO PARA ELA?
Porque ocorreu tão grande mudança na vida e nas atitudes de Davi?
1. Porque Davi sofreu o suficiente para admitir sua necessidade;
2. Ele foi suficientemente honesto para pedir ajuda; e
3. Ele teve humildade suficiente para aprender de Deus
Lembre-se: A conversão de uma alma é o milagre de um momento, mas a preparação de um santo dura a vida inteira.

· Para onde você se volta quando o seu mundo desmorona? Ou quando enfrenta um problema embaraçoso...ou até escandaloso?
· Todos precisamos de um refúgio. Alguém que ouça. Que nos compreenda. Nós precisamos de uma caverna para nos esconder;
· Agora, uma pergunta importante e final: POR QUE TEMOS NECESSIDADE DE TER UM REFÚGIO?
1º) PORQUE ESTAMOS AFLITOS E SOFRENDO;
2º) PORQUE SOMOS PECADORES E A CULPA NOS ACUSA;
3º) PORQUE ESTAMOS CERCADOS POR ADVERSÁRIOS E AS INCOMPREENSÕES NOS ATACAM.
texto extraído do livro "Davi, um Homem Segundo o Coração de Deus" cujo autor é Sharles Swindoll.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

SUBORNO: ACEITAR?

"Verdadeiramente que a opressão faria endoidecer até ao sábio, e o suborno corrompe o coração." Eclesiastes 7:7

Salomão focalizou duas coisas que causam ruína, em nossa vida:

"A opressão transforma o sábio em tolo e o suborno corrompe o coração" (Eclesiastes 7:7).
Se trocássemos a ordem do texto de Eclesiastes, as coisas ficariam quase no mesmo, pois que o suborno transforma o sábio em tolo e a opressão corrompe o coração. De qualquer maneira, quem se submete à opressão termina com o coração corrompido.
O suborno é uma das formas mais insidiosas de opressão. Ele corrompe e desfigura, vestindo a roupagem da conveniência, do lucro merecido, da postura que se coloca acima da lei e da moral.
Muitas vezes achamos pessoas como essas na igreja; pois é, acredite! São pessoas que dizem: “Sem meu dízimo, essa igreja não anda” ou até mesmo, “Se eu sair dessa igreja, eu quero ver se vai crescer e se manter”.
Pois é, amados, esse tipo de pessoas existem. É tão triste, pois alguns homens de Deus estão se deixando enganar e sendo subornados por tais “crentes”.

Coração que se alimenta da justiça de Cristo, adquire resistência ao suborno. Como na tentação do deserto, coração que tem Cristo enfrenta o suborno do inimigo portando as armas das Escrituras. A Bíblia é a "espada do Espírito". A comunhão com Cristo é a vacina anti-suborno mais poderosa. O suborno, como todos os vírus letais, está sempre a se transformar, ostentando perigos novos. Por isso, precisamos, constantemente, da comunhão com o Senhor. Para fortalecer o coração.

Devemos orar pelos homens que Deus tem levantado para a liderança de igrejas e também para que Deus não faça irmãos se gloriarem de suas riquezas materiais e se achem os “donos da igreja”.

A igreja tem um dono sim e esse Dono é Deus, o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, fundador da instituição chamada “Igreja”.
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

terça-feira, 13 de outubro de 2009

QUER SER FELIZ?


“Bem aventurados os impolutos em seus caminhos, que andam na lei do Senhor.” Salmos 119:1

Bem aventurados. O salmista se sente tão arrebatado pela lei do Senhor que considera como estando conformado a ela seu mais elevado ideal de bem aventurança. Ele está olhando admirado para as belezas da lei perfeita, em outras palavras ele diz: “Bem aventurado é o homem cuja vida é a transcrição prática da vontade de Deus.”
Nosso desejo por felicidade não deve se3r maior do que o de sermos perfeitamente santos. Quando buscamos ser perfeitamente santos, a felicidade acompanha a santificação. É possível que o escritor tenha elaborado sob o senso de sua própria falha, e portanto “invejado” a bem aventurança daqueles cuja vida havia sido mais perfeita e santa que a dele; aliás, a própria contemplação da lei perfeita do Senhor na qual ele agora tem ingresso fosse suficiente para leva-lo a deplorar (lamentar, chorar, lastimar) suas imperfeições pessoais e a suspirar pela bem aventurança de um viver sem mácula.

Davi, assim como cada um de nós, foi falho e cometeu vários delitos; mas o que mais me chama a atenção, é a vontade de não errar (isso chama-se arrependimento) e viver uma vida íntegra perante Deus.
Estranho o fato de algumas pessoas não entenderem que isso pode ocorrer conosco; errar, se arrepender e consertar a vida! Paulo disse: “Aquele que está de pé, olhe para que não caia” e João completa: “Se alguém pecar, temos um advogado para com Deus o Pai: Jesus Cristo, o justo”.

Muitas vezes, sai de nossas bocas palavras não edificantes e julgadoras. Tiago fala disso: “da mesma língua procede bênção, como maldição”. O Senhor conhece a cada coração e é Ele quem pode saber a intenção de cada um de nós!

É bom abrir nossa boca com bênçãos. Quando não podemos concede-las, podemos apontar o caminho de sua obtenção; e ainda quando nem mesmo as possuamos, pode ser proveitoso contempla-las, para que nossos desejos sejam exercitados e nossas almas movidas a busca-las. A Lei do Senhor é muito proveitosa e são as Palavras de vida e bem aventurança!

Senhor, se não sou ainda tão abençoado ao ponto de não ser ainda contado entre os imaculados em teu caminho, contudo meditarei incessantemente na felicidade que desfrutam, e a porei diante de meus olhos como uma ambição a ser concretizada em minha vida.

Do modo como Davi começa seu Salmo, os jovens deveriam começar suas vidas; os recém convertidos deveriam iniciar sua profissão de fé; todos os cristãos deveriam começar cada dia. O bom começo já é meio triunfo!

O homem começou sendo bem aventurados em sua inocência; e se nossa raça caída visa ser bem aventurada outra vez, então ela deve encontrar a bem aventurança onde a perdeu no princípio, ou seja, conformando-se com os mandamentos do Senhor.

Os impolutos em seu caminho. Estão no caminho; o caminho reto; o caminho do Senhor; e guardam o caminho. Esses desfrutam de bem aventuranças em suas próprias almas;
Bem aventurado é aquele cuja a vida é, no sentido cristão, impoluta, ou seja, sem mácula, porque jamais lhe seria possível alcançar esse ponto de infindas bênçãos, ainda que não houvessem sido derramadas. Somos por natureza impuros e extraviados do caminho; e por isso temos que ser lavados no sangue expiador para que a impureza seja removida, e temos que ser convertidos pelo poder do Espírito Santo, do contrário não nos ingressaremos na vereda da paz, nem seremos íntegros em seu percurso. Mas isso não é tudo, pois faz-se necessário que o poder contínuo da graça mantenha o cristão na vereda direita e o preserve da poluição. É preciso que todas as bênçãos do pacto sejam, em certa medida, derramadas sobre aqueles que, dia a dia, são capacitados a aperfeiçoar sua santidade no temor do Senhor. Sua vereda é a evidência de serem os bem aventurados do Senhor!
Sem dúvida, quanto mais profunda é nossa santificação, mais intensa é a nossa bem aventurança. Cristo é o nosso caminho, e não só estamos vivos em Cristo como também devemos viver nele. O lamentável é que nós salpicamos sua santa vereda com nosso egoísmo, nossa vanglória, nossa obstinação e nossa carnalidade, perdendo com isso, em grande medida, a bem aventurança que se acha nele como nosso caminho. O cristão que erra continua salvo, porém deixa de experimentar a alegria de sua salvação; continua redimido, porém não enriquecido; muitíssimo disposto, porém não muitíssimo abençoado.

Que andam na lei do Senhor. Neles se acha presente a santidade habitual. Seu andar, sua vida cotidiana, é de obediência ao Senhor. Vivem de acordo a uma norma, que é segundo o mandamento do Senhor Deus. Quer comam, quer bebam, quer façam qualquer outra coisa, tudo fazem no nome de seu grande Mestre e Modelo. Aquele que anda na lei de Deus, anda na companhia de Deus, é portanto abençoado; desfruta do sorriso de Deus; da força de Deus; da intimidade com Deus: como não seria ele abençoado?
A lei do Senhor não é enfadonha para uma pessoa que anda com Deus, fazendo Suas vontades; seus mandamentos não são penosos; suas restrições, não os tornam como escravos. Para essa pessoa é fácil visualizar a lei do Senhor de uma forma especial, não visualizam como uma lei impossível - teoricamente admirável, praticamente absurda.

Se eu ando nas veredas do Senhor, eu não a consulto de vez em quando; mas uso como uma bússola, um mapa, tipo guia, um navegador diário, necessário para a condução da minha nau.
O andar contínuo na lei do Senhor é o melhor testemunho da bem aventurança de tal condição de vida. Sim, são bem aventurados que gozam desse andar com o Senhor, respeitando sua lei e guardando!

Áspero pode ser o caminho; inflexível, a regra; severa, a disciplina – disso temos plena consciência. Todavia, um acúmulo de milhares de bem aventuranças ainda se encontra no viver piedoso, pelo quê bendizemos ao Senhor.
Temos neste bendito trecho da Palavra de Deus, cinco coisas que aquele que anda na lei do Senhor desfruta: 1. um caminho bendito; 2. uma pureza bendita; 3. uma lei bendita, dada pelo Senhor bendito; 4. um abençoado caminhar nele; 5. o bendito testemunho do Espírito Santo de quem é bendito do Senhor!

Conclusão: Devemos almejar a bem aventurança que é posta diante de nós, mas não devemos imaginar que podemos obtê-la sem esforço nenhum. Davi teve razão em escrever este Salmo tão longo e solene; ele nos sugere que não se aprende num só dia o método da perfeita obediência; é necessário que haja preceito sobre preceito, norma sobre norma; e depois de esforços bastante prolongados, pondo-nos diante do versículo 176 deste Salmo, é possível que ainda clamemos: “Desgarrei-me como uma ovelha perdida; busca teu servo, pois não me esqueço de teus mandamentos.”
Entretanto, nosso plano deve ser guardar a Palavra do Senhor no nosso objetivo central de nossa mente; pois este discurso sobre a bem aventurança tem por seu clímax o testemunho do Senhor, e unicamente pela comunhão diária com ele, mediante Sua Palavra, é que podemos nutrir a esperança de aprender seu caminho, ser purificados de toda a mácula e esforçar-nos por andar em seus estatutos.

Tomando como ponto de partida esta exposição sobre a bem aventurança, visualizamos o caminho para ela, e sabemos onde sua lei pode ser encontrada. Oremos para que, prosseguindo em nossa meditação, se envolvamos o hábito de andar em obediência, e por fim sintamos a bem aventurança da qual lemos aqui.
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

sábado, 10 de outubro de 2009

REMOVENDO TODAS AS MULETAS.

Na postagem anterior, vimos como o rei Saul se tornou desconfiado e zangado quando ouviu o povo cantando louvores a Davi, e como o jovem herói havia prosperado. Saul não conseguiu mais se conter, voltando-se contra Davi, o servo mais honrado e digno de confiança do seu acampamento. 1 Sm. 18: 10-11;
Todavia o v.12 diz que “Saul temia a Davi” – Geralmente as pessoas que estão em nosso encalço são aquelas que nos temem. Davi obtinha sucesso em tudo que fazia 18: 14-15 e agora era evidentemente um oficial do exército de Saul, e talvez um batalhão ou uma divisão de soldados 19:8
1 Samuel 19:9-10

A REMOÇÃO DE CINCO MULETAS IMPORTANTES

Esta foi a segunda vez que Saul atacou Davi com uma lança. Marque as palavras “Davi fugiu, e escapou”, porque irá ouvi-las de novo várias vezes durante este período da vida de Davi. Isso se torna um padrão, um meio de sobrevivência;

A primeira coisa que Davi perdeu foi a muleta de uma boa posição.
A muleta seguinte removida por Deus é a esposa de Davi.
1 Sm. 18: 20-21 – Saul usou astuciosamente a filha para enredar Davi;
Depois de Davi ter fugido de Saul, voltou para a esposa, mas logo ter fugir 1 Sm. 19: 11-12
Mical ajudou Davi a fugir, mas quando foi confrontada pelo seu pai, ela disse que Davi ameaçou matá-la caso não ajudasse. (19. 17);
A mentira dela também não o ajudou; só fez aumentar a raiva de Saul contra ele.
Ele também perdeu Samuel, como uma muleta na qual se apoiar; 1 Sm. 19: 18
Que momento para Davi! Deus tirara o seu posto, sua esposa e Samuel. E agora ele perde Jônatas, seu amigo mais íntimo; 1 Sm. 20: 3 e 42
A seguir vem o golpe final: Davi perde o amor-próprio. 1 Sm. 21: 10

Quando cada uma de suas muletas é removida, as coisas começam a balançar. À medida que a erosão continua, você passa a pensar de modo diferente. Depois começa a substituir essas idéias por pensamentos estranhos. E depois ainda começa a perder de vista a verdade, chegando ao fundo do poço.
Quando criança, nos apoiamos em nossos pais. Na escola, nos professores, colegas e até na própria educação. Quando nos encaminhamos na direção de algum ideal ou alvo, nos apoiamos na nossa esperança para o futuro. Quando chegamos à idade adulta, nos apoiamos em nosso trabalho ou profissão, nosso cônjuge ou nossa segurança financeira. Podemos apoiar-nos em um amigo mais velho que é como um pai para nós. Todas essas coisas se transformam em muletas e podem prejudicar nossas vidas.

TRÊS ADVERTÊNCIAS A TODOS OS QUE PREFEREM MULETAS

1º) As muletas se tornam substitutos para Deus - Dt. 33.27/ Is. 41.10;
2º) As muletas mantêm o nosso foco horizontal – “As muletas humanas paralisam o andar pela fé”;
3º) As muletas oferecem alívio apenas temporário.

DUAS LIÇÕES FINAIS PARA OS QUE USAM “MULETAS”

Não há nada de errado em procurar apoio, se você se apoiar completamente no Senhor, e
Ser despojado de todos os substitutos é a experiência mais penosa da terra. Você deve livrar-se deles antes de Deus ter de removê-los.
texto extraído do livro "Davi, um Homem Segundo o Coração de Deus" cujo autor é Sharles Swindoll.

domingo, 4 de outubro de 2009

CONSEQUÊNCIAS DA MORTE DE UM GIGANTE.

­ Qual foi a última vez e que você agradeceu ao Senhor por não mostrar-lhe o futuro? Uma das melhores coisas que Deus faz por nós é impedir que saibamos o que vai acontecer além de hoje. Pense um pouco nas mil coisas com as quais não teve de se preocupar por não saber que ocorreriam na sua vida!
­ Como Deus foi gracioso por dar a Davi um dia de cada vez. O resultado da morte do gigante lançou Davi num dos vales mais profundos e escuros de toda a sua vida. Este homem que se mostrara fiel entre as ovelhas e no campo de batalha foi atirado do auge da popularidade para a mais profunda depressão e desespero. A bondade de Deus se manifestou em não contar a Davi tudo o que o esperava em sua vida.

RECAPITULAÇÃO: A MORTE DE UM GIGANTE

­ Como vimos na aula anterior, Davi acabara de realizar um empreendimento incrível, notável. Um jovem que ainda não tinha 20 anos, que jamais vestira o uniforme do exército de Israel, jamais se preparara para a guerra, jamais soubera como era carregar uma espada, havia corrido para o campo de batalha, enfrentara um gigante enorme e o atingira mortalmente com uma pedrada na testa;
­ Como resultado, Davi ganhou popularidade instantânea. Ele se tornou herói nacional. O povo começou a cantar-lhe louvores. Saul cumpriu suas promessas de cumular de riquezas e agora Davi passou a fazer parte permanente da corte do rei. Ele se tornou uma celebridade da noite para o dia. Poucas pessoas teriam condições de aceitar isso serem afetadas, mas Davi teve. Ele sabia viver com o sucesso sem que tal coisa o prejudicasse. São raros os que conseguem isso... especialmente quando o indivíduo é jovem e jamais teve uma vida pública.

RELACIONAMENTOS: QUATRO EXPERIÊNCIAS DIFERENTES

­ A mão de Deus estava sobre Davi. O Senhor ia usá-lo um dia como o maior rei da história de Israel; mas, para isso, Deus tinha de quebrantá-lo, poli-lo e aguçá-lo, o que incluía subjugá-lo. Davi estava prestes a entrar no cadinho do sofrimento. Por sorte, ele não tinha idéia de quão grande seria essa dor.
­ Neste ponto, a vida de Davi se desenrola em quatro relacionamentos diferentes:

1. Relacionamento de submissão a Saul; (1 Sm. 18: 2,5)
2. Relacionamento afetuoso com o filho de Saul, Jônatas;
A amizade íntima tem quatro características e descobrimos todas elas nesta história:
2a. O amigo íntimo está disposto a sacrificar-se (1 Sm.18:4);
2b. O amigo íntimo é um defensor leal perante os outros (1 Sm.19: 4-5);
2c. Os amigos íntimos dão um ao outro completa liberdade para serem quem são (1 Sm.20:41); e
2d. O amigo íntimo é uma fonte constante de encorajamento (1 Sm. 23: 15,16)

3. Relacionamento de elevação ou exaltação com o povo de Israel; (1 Sm. 18: 5-7 e 14) e
4. Relacionamento de oposição a Saul, que durou anos e anos (1 Sm. 18: 8-9).

APLICAÇÕES RELEVANTES: NOSSAS VIDAS HOJE
Lembre-se:
O fato de não sabermos o futuro nos força a viver um dia de cada vez; (Mt. 6: 34)
Ter um amigo íntimo nos ajuda a enfrentar as dificuldades que surgem em nosso caminho;
Ser positivo e sábio é a melhor reação contra o inimigo.
Tudo se resume nisto: andar na vitória é a diferença entre o que nos agrada e o que agrada a Deus. Da mesma forma que Davi, precisamos nos manter firmes, fazer o que é certo, sem nos cansar. Pura e simplesmente, é isso que agrada a Deus. E, afinal, foi por isso que fomos deixados na terra.
texto extraído do livro "Davi, um Homem Segundo o Coração de Deus" cujo autor é Sharles Swindoll.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

CAMINHO PARA A BEM AVENTURANÇA.

“Bem aventurados os impolutos em seus caminhos, que andam na lei do Senhor.”
Bem aventurados. O salmista se sente tão arrebatado pela lei do Senhor que considera como estando conformado a ela seu mais elevado ideal de bem aventurança. Ele está olhando admirado para as belezas da lei perfeita, em outras palavras ele diz: “Bem aventurado é o homem cuja vida é a transcrição prática da vontade de Deus.”
Nosso desejo por felicidade não deve se3r maior do que o de sermos perfeitamente santos. Quando buscamos ser perfeitamente santos, a felicidade acompanha a santificação. É possível que o escritor tenha elaborado sob o senso de sua própria falha, e portanto “invejado” a bem aventurança daqueles cuja vida havia sido mais perfeita e santa que a dele; aliás, a própria contemplação da lei perfeita do Senhor na qual ele agora tem ingresso fosse suficiente para leva-lo a deplorar (lamentar, chorar, lastimar) suas imperfeições pessoais e a suspirar pela bem aventurança de um viver sem mácula.

Davi, assim como cada um de nós, foi falho e cometeu vários delitos; mas o que mais me chama a atenção, é a vontade de não errar (isso chama-se arrependimento) e viver uma vida íntegra perante Deus.
Estranho o fato de algumas pessoas não entenderem que isso pode ocorrer conosco; errar, se arrepender e consertar a vida! Paulo disse: “Aquele que está de pé, olhe para que não caia” e João completa: “Se alguém pecar, temos um advogado para com Deus o Pai: Jesus Cristo, o justo”.

Muitas vezes, sai de nossas bocas palavras não edificantes e julgadoras. Tiago fala disso: “da mesma língua procede bênção, como maldição”. O Senhor conhece a cada coração e é Ele quem pode saber a intenção de cada um de nós!

É bom abrir nossa boca com bênçãos. Quando não podemos concede-las, podemos apontar o caminho de sua obtenção; e ainda quando nem mesmo as possuamos, pode ser proveitoso contempla-las, para que nossos desejos sejam exercitados e nossas almas movidas a busca-las. A Lei do Senhor é muito proveitosa e são as Palavras de vida e bem aventurança!

Senhor, se não sou ainda tão abençoado ao ponto de não ser ainda contado entre os imaculados em teu caminho, contudo meditarei incessantemente na felicidade que desfrutam, e a porei diante de meus olhos como uma ambição a ser concretizada em minha vida.

Do modo como Davi começa seu Salmo, os jovens deveriam começar suas vidas; os recém convertidos deveriam iniciar sua profissão de fé; todos os cristãos deveriam começar cada dia. O bom começo já é meio triunfo!

O homem começou sendo bem aventurados em sua inocência; e se nossa raça caída visa ser bem aventurada outra vez, então ela deve encontrar a bem aventurança onde a perdeu no princípio, ou seja, conformando-se com os mandamentos do Senhor.
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário