sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

UMA CANÇÃO DE TRIUNFO!

ü As sombras alongadas da idade e da pressão começam a surgir na face de Davi. Ele teve uma vida plena e cheia de altos e baixos. Estava entrando no que poderíamos chamar de seus anos de crepúsculo. Davi teve de confiar várias vezes em Deus em circunstâncias impossíveis, e certamente com muita freqüência ocorriam coisas que o mantinham de joelhos. Muito antes de ser rei, Davi era cantor e em 2 Sm. 22 encontramos o que, talvez, foi a última canção cantada por ele. Três grandes eventos na vida de Davi serviram para preparar esta música;
1. Davi sofreu a angústia e a tristeza da morte prematura de seu filho Absalão, que foi assassinado depois da conspiração que chefiara contra o pai;
2. A fome de três anos que se abateu sobre a terra, acrescentando a calamidade à humilhação; e
3. A guerra outra vez contra seus velhos inimigos – 2 Samuel 21.15

UMA VIDA... QUATRO TEMAS

Davi resume a sua vida em quatro temas, quatro expressões entremeadas neste salmo de louvor. Este são, portanto, os temas da vida de Davi:

Tema 1: QUANDO SURGEM AS DIFICULDADES, DEUS É O NOSSO ÚNICO REFÚGIO (2-20)
Para Davi, Deus não era uma divindade distante, preocupada com outras galáxias ou com a mudança das estações. O seu Deus ouviu a sua voz. Esse clamor gutural chegou aos seus ouvidos.
2 Samuel 22. 7-12 – O que Deus está fazendo? Ele responde àqueles gritos. Envia a chuva. Responde ao pedido de socorro na seca e na fome.
2 Samuel 22. 19-20 – Não temos dificuldades em crer na questão de calamidade, inimigos poderosos, aflição, morte, destruição e violência; nessas situações, porém, é muito difícil acreditar que o Senhor se agrada de nós. Todavia, ele o faz. Essa é toda a mensagem de graça. O Senhor envia o seu anjo de esperança que traz ajuda invencível porque ele se agrada de nós. Importa-se conosco. Sente profundamente o nosso sofrimento. Embora resistamos a isso, é simplesmente verdade.

Tema 2: QUANDO NOSSOS DIAS SÃO ESCUROS, O SENHOR É A NOSSA ÚNICA LUZ (21-31)
2 Samuel 22.29 – Às vezes vamos andando, tentando ver à distância na escuridão que nos envolve. Todavia, ele só concede luz suficiente para que possamos dar o próximo passo. Isso é tudo que ele dá e, na verdade, é tudo de que precisamos.

Tema 3: QUANDO NOSSO ANDAR É FRACO, O SENHOR É A NOSSA ÚNICA FORÇA (32-40)
2 Samuel 22. 32-33 – Quando o nosso andar é fraco, o Senhor é a nossa força. O apóstolo Paulo repete a mesma coisa em 2 Co. 12. 7-10;
Esse é o segredo: “O grande poder de Deus é aperfeiçoado em nossa absoluta fraqueza. MEU poder é melhor demonstrado quando VOCÊ é fraco”. Isso não é difícil na prática? Todavia, um princípio-chave na vida cristã é que Deus jamais é tão forte na sua obra como quando somos reconhecidamente fracos. Quando chegamos a uma rua sem saída, ele toma as rédeas e mostra a sua força.

Tema 4: QUANDO NOSSO FUTURO SE MOSTRA NEBULOSO E INDISTINTO, O SENHOR É A NOSSA ÚNICA ESPERANÇA (50-51)
Apesar de tudo por que passou, Davi não sente qualquer amargura ou ressentimento. Ele se aproximou do fim da sua vida coma canção nos lábios, nada de resmungos ou remorsos em seu coração. Por quê? – 2 Samuel 22.51.

Obrigado, Senhor, por estar sempre aí durante toda a nossa vida... jamais nos
desamparando... jamais permitindo que nos sintamos insensatos porque somos fracos.
texto extraído do livro "Davi, um Homem Segundo o Coração de Deus" cujo autor é Sharles Swindoll.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O MELHOR TRABALHO DO MUNDO!

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor”
1 Coríntios 15:58

Existem muitas pessoas que não gostam de trabalhar. Não gostam de acordar cedo, não gostam de se esforçar; em fim, não gostam de se esforçar.
A preguiça é condenada por Deus. A palavra de Deus alerta os preguiçosos (Prov.6:6,9) “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio. Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono?”

Todo dia é dia de trabalho e quero compartilhar qual é o melhor trabalho à desempenhar.

Nada pior do que trabalhar em vão. O Apóstolo Paulo descobriu a receita contra o trabalho inútil: "Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que no Senhor o trabalho de vocês não será inútil." (I Coríntios 15:58)

O trabalho consciente e honesto parte do princípio de que dará resultados positivos. Esta é, aliás, uma das suas maiores motivações. Bem típico é o exemplo do agricultor: ele revolve a terra, prepara o campo, joga semente, faz a rega, mata as pragas porque, em um tempo determinado, poderá contar com a colheita.

Nossa vida espiritual é semelhante. Nada é de graça. Nada surge de repente. Ainda que o tentemos, não conseguimos resultados sem um trabalho dedicado. O caminho sugerido pelo Apóstolo Paulo é: trabalhar "no Senhor". Muitos de nós trabalhamos por dever. Ou por solidariedade. Ou por esperança de reconhecimento. Ou até para termos algum lucro. O trabalho cristão, para ser útil espiritualmente, tem que ser motivado e sustentado "no Senhor". Por que "no Senhor", encontramos a justificação, a energia, a alegria, o estímulo de todo o nosso trabalho. Igrejas nos desapontam - o Senhor nunca nos desaponta. Irmãos podem depreciar nosso trabalho - o Senhor sempre nos anima e nos estimula. É ruim ver que nosso trabalho foi inútil. É uma benção ver que, "no Senhor", nosso trabalho é sempre útil.

Que verdade importante: O MELHOR EMPREGO DO MUNDO É TRABALHAR PARA DEUS, POIS O NOSSO TRABALHO NÃO É VÃO NO SENHOR! Minha recompensa vem, e vem das mãos do dono de tudo, que é o meu Senhor e Salvador Jesus Cristo, o próprio Pai Eterno encarnado.

Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

DIVULGARAM O QUE SÓ EU SABIA!

Moisés, o homem que recebeu a tábua dos 10 mandamentos, que guiou o povo judeu no deserto, o homem que abriu o Mar Vermelho, enfim, um homem muito usado por Deus também falhou por detalhes que fariam a diferença no testemunho.
Segue relato bíblico...

Moisés já era homem feito. Um dia ele saiu para visitar o seu povo e viu como os israelitas eram obrigados a fazer trabalhos pesados. Viu também um egípcio batendo num israelita, um patrício seu. Moisés olhou para os lados e, vendo que não havia ninguém ali, matou o egípcio e escondeu o corpo na areia. No dia seguinte voltou e viu dois israelitas brigando. Então perguntou ao que maltratava o outro: - Por que você está batendo no seu patrício? O homem respondeu: - Quem pôs você como nosso chefe ou nosso juiz? Você está querendo me matar como matou o egípcio? Então Moisés ficou com medo e pensou: "Já descobriram o que eu fiz."

ÊXODO 2.11-14

Muitas vezes fazemos como Moisés. Matamos nosso “egípcio” pensando que ninguém está vendo, mas não devemos esquecer que Deus está de olho em nós!
As intenções de Moisés eram as melhores, pois quis defender seu “conterrâneo” da “surra” que levava.
Na Palavra de Deus tem vários relatos de homens que praticaram assassinatos; um exemplo é Davi, um homem de sangue. Assim como Davi, Moisés praticara um assassinato.
Muito bem, você acha que Deus se agradou da atitude de Moisés?
Os fins, não justificam o meio pelo qual Moisés se enveredou. Moisés pensou que ficaria encoberto seu erro, pois não havia ninguém vendo. Pois bem, muitas vezes achamos que ninguém está vendo nossa corrupção, mas lembre-se que Deus está vendo e que por mais simples que seja, tem um bocado de pessoas que estão olhando para nós e mais cedo ou mais tarde o Senhor revelará. II Sam.12:12 “Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei este negócio perante todo o Israel e perante o sol.”

Não surpreenda-se se alguém souber de algo que “acha” que ninguém sabe!
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

COMO ESTÁ O CORAÇÃO?

Essa é uma pergunta que frequentemente os cardiologistas fazem.

Quero trazer uma história para podermos entender o que quero aplicar em nossa vida:
Um dia combinei com uma pessoa para buscá-la no terminal rodoviário do Tietê; tendo isso em vista, pensei comigo: - Como tenho dificuldade em acordar cedo, vou cochilar no carro e assim acordarei na hora certa (pois teria de estar bem cedo no Tietê).
Muito bem, excelente idéia; se não fosse eu pegar no sono com o rádio e o ar do carro ligado. Adivinha o que aconteceu!!!

“Buuuuurroooooo”!!!
Pois é, essa foi a voz que ouvi de mim mesmo... quando acordei, não tinha rádio e nem ar ligado; não bastando, tive que empurrar o carro da garagem, dar um tranco e NADA! O carro não pegava “mas nem que a vaca tussa”.
Lógico, sem carga de bateria alguma... A bateria estava de tal forma que, nem faísca saía dela.
Precisei acordar um amigo meu, ir comprar um cabo e assim ligando uma bateria na outra para poder ligar o meu carro.

Muito bem, que lição posso aprender?

O coração é como a bateria de um carro, se ele não tiver força, ele não baterá e o sangue (combustível) não passará pelas veias (mangueiras) e consequentemente o corpo (motor) não funciona.

Para o homem, o coração muitas vezes nem tem muita importância. As pessoas a cada dia que passa parecem mais e mais “não ter coração”; agora vamos para o segundo plano no que diz respeito as funções do coração.

Do coração procede tanto o bem, quanto o mal; quando dizemos que uma pessoa tem um bom coração, logo queremos dizer que ela é uma pessoa bondosa; se dizemos que ela tem um perverso coração, logo afirmamos que ela é cheia de rancor e sempre maquina o mau.
Levando isso em consideração, lembrei-me de como a Palavra de Deus nos fala do coração. A Bíblia nos fala que o coração é enganoso, sendo assim, não confiável 100%.
“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?”
Jeremias 17:9

Uma canção de João Alexandre tem por tema “Coração”, retrata também o quanto o coração tem vias duplas; uma das frases é: “coração, entre o bem e o mau que distância haverá, coração é amigo ou bandido talvez, quem te conhecerá”. Nós nos baseamos muito pelas emoções e nos sentimos bem quando nosso coração está em paz, mas quero aqui dizer com o apoio das escrituras que o coração, realmente, é enganoso e que onde está o meu coração, ali está o meu tesouro. Se estou com o coração nas riquezas, meu tesouro não está na glória futura; se meu coração está nas almas perdidas, certamente que meu tesouro está com Cristo e tenho a esperança de receber das mãos Dele, pois esse tesouro ninguém pode minar nem roubar!

O Senhor está olhando para o meu coração e como será que ele está? Qual é a intenção dele?
Cuidado com as coisas que você vê e é atraído por ela, tanto “pessoa”, como “ambientes”, como “igrejas”, como “amigos”, como “empregos”, como “realizações pessoais”. Deus não olha para aparência, Ele sabe o que tem no meu coração e porque tomo determinadas atitudes.
Tenho que tomar atitudes em prol do Reino de Deus e do seu Santo Evangelho puro e simples, que é a Salvação comum em Jesus Cristo!

“Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.”
I Sam. 16:7

Se está prestes a tomar uma decisão, ACORDE!!!
Não confie em seu coração, fale com Deus em oração, confie nele e ouça a Sua voz.
Medite na palavra e tenha uma atitude sábia e coerente com a Palavra de Deus.

Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

BARBA DE MOLHO.

A apatia tem tomado conta do povo de Deus. Quero aqui encorajá-lo, querido leitor, para juntos orarmos por um reavivamento espiritual e trabalharmos juntamente em pról do Reino de Deus!

Segue uma história para refletirmos sobre nossas vidas e como estamos recebendo a mensagem do Senhor.
Cansado de ver seus sermões caírem no vazio, um pastor resolveu dar uma lição inesquecível aos seus ouvintes.
Num dos cultos semanais mais concorridos, ele subiu ao púlpito com seu aparelho de barbear, bacia, água, espuma, caneca, espelho e toalha. Nem sequer cumprimentou a igreja e, tranqüilamente, colocou água na bacia, testou a temperatura, ajeitou o espelho, pegou uma caneca, fez espuma, passou na cara, e começou a se barbear.
Gastou vários minutos nisso, que pareceram uma eternidade para os presentes.
Ao final, quando todos esperavam que o pastor fosse fazer um desfecho maravilhoso, fosse lhes apontar o "moral da história", ele simplesmente enxugou o rosto com a toalha, encerrou o culto e despediu o povo de volta para as suas casas.Aquela semana foi atípica. O povo comentou o fato todos os dias, tentado advinhar o significado de tudo aquilo: “-Que mensagem ele quer nos passar?”, “-Qual é o simbolismo espiritual da água, do sabão, do barbear-se?”
Dias depois, quando ele subiu novamente àquele púlpito, a igreja estava cheia. O pastor olhou para a congregação e disse-lhes:
- Sei que vocês querem saber o significado do que fiz aqui neste púlpito na semana passada. Bem, eu vou lhes dizer: não há significado algum! Nenhum simbolismo. Nenhum desfecho maravilhoso. Nenhuma mensagem. Nenhum "moral da história". - No entanto, se podemos tirar alguma lição disto tudo, é a seguinte: Há anos eu venho apresentando para vocês a mensagem bíblica, mas não tenho visto nenhuma mudança em suas vidas. Minhas mensagens têm caído no esquecimento, tão logo vocês saem do templo. Eu gostaria que vocês comentassem meus sermões durante a semana, do mesmo modo que se dispuseram a comentar o meu barbear nestes últimos dias, ou será que a minha barba é mais importante para vocês que a Palavra de Deus?


"E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas."
Deuteronômio 6.6-9
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

sábado, 23 de janeiro de 2010

GRANDE O SUFICIENTE PARA PERDOAR.


ü Davi era um homem de muitas qualidades. Uma delas é um espírito que perdoa;
ü Este atributo é um dos mais difíceis para se adquirir. De fato, em fato de perdoar plenamente alguém, a maioria das pessoas opta por uma entre três respostas diferentes:

1. Em vez de perdão completo, oferecemos perdão condicional;
“Perdôo você SE...”; “Perdôo você LOGO QUE...”
2. O segundo tipo de perdão que é menos que perfeito é o perdão parcial;
“Perdôo você, mas não espere que eu esqueça”, ou: “Perdôo você, mas saia da minha vida”.
3. O terceiro tipo é o perdão adiado.
“Vou perdoar você, mas dê-me algum tempo. Algum dia vou acabar perdoando você”.

ü A maioria de nós prefere sentar-se no banco dos réus do que no assento de misericórdia. Se alguém “nos prejudicou”, nós preferimos observá-lo retorcendo-se de dor a vê-lo sorrindo de alívio;
ü Quando não perdoamos, isso tem um efeito dramático, em sentido descendente sobre a nossa vida. Em primeiro lugar houve uma ofensa e não houve perdão depois da ofensa. Se não houve perdão, o ressentimento começa a se formar. Se não houve perdão em seguida a esse ressentimento, então o ódio toma o seu lugar. O ódio mantido leva ao rancor. E o rancor, por sua vez, busca a vingança;

UM EXEMPLO DE COMPLETO PERDÃO

ü Vamos examinar agora o perdão na vida de Davi.
ü Ele estava no “poço da perdição”! Você já teve esse sentimento? É claro que sim. Esse momento desesperado, com a culpa a esmagá-lo, em meio aos pensamentos autodepreciativos, um homem chamado Simei saiu não se sabe de onde e aumentou a sua desgraça – 2 Samuel 16. 5-8
ü Simei era o perverso por excelência – alguém que chuta você quando você está no chão;
ü Davi, porém, se recusa a vingar-se. Ele permanece calmo e não permite que gênio violento de Simei provoque uma explosão – 2 Samuel 16. 10,12
ü Como Davi pôde agir assim? Coração mole e pele grossa. Essa é a solução, simples e clara;
ü Isso não significa, porém, um endurecimento em relação. Mas, sim, que você tem uma camada protetora contra as pedradas e flechas dos indivíduos como Simei;
ü Algum tempo depois, quando Davi estava preste a voltar ao trono, Simei aparece outra vez – 2 Samuel 19. 16-20
ü Simei disse as duas palavras mais difíceis de pronunciar para qualquer um: “Eu pequei”. Para Davi estas palavras eram familiares, porque foram usadas por ele anos atrás;
ü Davi poderia ter ficado indiferente à sua confissão. Poderia ter ignorado. Algumas pessoas fazem isso... passariam sem olhar para ele, com um dar de ombros;

INDEFERENÇA não é absolutamente perdão. Indiferença é RAIVA CONTROLADA

ü Davi pôde perdoar Simei porque: a) Manteve claro o seu foco vertical, e b) Ele tinha consciência das suas falhas;
ü O orgulhoso tem dificuldades em perdoar. Os que nunca reconhecem seus próprios defeitos acham difícil tolerar, compreender e perdoar as falhas de outros;
ü Se quisermos desenvolver um espírito de perdão em nossas vidas, se quisermos colocar o perdão em ação, precisamos fazer várias coisas.

ALGUNS CONSELHOS SENSATOS QUE NOS AJUDAM A PERDOAR

Devemos cultivar uma camada de pele mais grossa;
Podemos tentar compreender de onde o ofensor veio;
Devemos lembrar de ocasiões em nossa vida quando precisamos de perdão e depois aplicar essa mesma emoção;
Precisamos expressar o nosso perdão.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

AMIGOS NA NECESSIDADE.


þ Alguns acreditam que se forem realmente maduros não precisarão de mais ninguém - que só o indivíduo fraco que necessita de outros. Se ter amigos é sinal de imaturidade, por que Jesus teve tantos?
þ A verdade é esta: Não é sinal de fraqueza e imaturidade ter amigos ou precisar de um amigo. Mas é um sinal de imaturidade pensar que você não precisa de um amigo.

UM HOMEM QUEBRANTADO

þ Ao observar o estágio seguinte da vida de Davi, encontramos um homem que não tinha apenas uma árvore protetora, mas um bosque cheio delas. Vamos, porém, examinar primeiro a situação em que Davi se achava agora.

Pessoalmente estava cheio de culpa;
Domesticamente, seu lar estava destruído;
Politicamente, Davi perdeu sua autoridade e o respeito do povo como líder. 2 Samuel 15: 1-4

CINCO GRUPOS DE AMIGOS PROTETORES

1º. ITAÍ, O GETEU – Itaí era de Gate, cidade de Golias. Deveria, portanto, ser inimigo de Davi, mas aqui ele revela ser um amigo sincero – 2 Samuel 15. 18-21;

2º. ZADOQUE E ABIATAR – Estes dois homens são levitas e carregam a arca da aliança. – 2 Samuel 15. 23-29. Eles estavam ali para ajudar Davi, de qualquer modo. Se isso significava voltar, que assim fosse.

3º. HUSAI – 2 Samuel 15. 32-34 – Algumas vezes, quando o sofrimento é tão grande que você alcança a última casa, o seu Husai chega... e o envolve com a sua presença. Esse abraço cordial, sem palavras, diz tudo que precisa ser dito. Ele está ali. Ali para você. Nenhum sermão. Nada de grandes mensagens de esperança ou versículo da Escritura. É até possível que nem sequer ore. Um abraço apertado diz tudo.

4º. SOBI, MAQUIR E BARZILAI – No momento em que você está faminto, cansado e sedento, no deserto, é que um amigo o auxilia. Você nem sequer tem de pedir. Quando possui um amigo assim, ele sabe que você está com fome, com sede e cansado. Uma das características dos amigos protetores é que não é preciso dizer a eles o que fazer... o lado prático. Eles apenas fazem o que é necessário. Isto é fé em ação. – 2 Samuel 17. 27-29

5º. JOABE – Samuel 19. 1-7 – O que Joabe está fazendo? Está sendo um amigo sincero! Ele se importava o suficiente para confrontá-lo. Se importava o bastante para dizer-lhe a verdade e impedir que aumentasse os danos que já tinham sido feitos, cometendo um erro ainda maior.

A VERDADE SOBRE OS AMIGOS VERDADEIROS

þ Na amizade encontramos as mãos de Deus ministrando, animando, dando e apoiando. São heróis da fé relativamente desconhecidos... alguns como Itaí, o geteu, Zadoque, Abiatar, Sobi, Maquir, Barzilai e Joabe.
þ Você pode admirar-se ao saber que as palavras amigos, amigavelmente e amizade aparecem mais de cem vezes nas Escrituras. Deus diz muito sobre amigos. Ao ler todos os versículos e ao pensar na verdadeira amizade, creio que tudo se resume em quatro itens:

1. Os amigos não são opcionais; eles são essenciais;

2. Os amigos não são automáticos, precisam ser cultivados;

3. Os amigos não são neutros; eles causam impacto em nossa vida.

4. As amizades têm diversos níveis, algumas delas desempenham papéis mais significativos em nossas vidas do que outras.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

CONFIANÇA, DESCANSO E RECOMPENSA!


"Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará."
Salmos 37:3-5


A Palavra do Senhor é repleta de promessas. Muitas vezes esquecemos das exortações que Ele faz pela mesma.
Neste trecho da Palavra, diz que devo confiar, deleitar e entregar-me ao Senhor.
No ato de confiar, logo após temos um imperativo: “faze” o bem. Nada adianta eu confiar no Senhor e fazer o que é mau ao Seus olhos; continua a Palavra dizendo: “habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.”; aqui encontramos o resultado da confiança no Senhor acrescida das boas obras, a final, foi para isso que os servos de Deus foram chamados, para as boas obras.
Ela fala também sobre o deleitar. O deleitar, ou seja, descansar, está ligado a ficar tranqüilo. Quando estou passando por lutas e provas, devo descansar na esperança que a ajuda do alto vem! O Senhor “concederá os desejos do teu coração” quando estamos confiando Nele e fazendo o bem, pois certamente os desejos do meu coração serão para a glória e honra do nome Dele e certamente será útil para o Seu Reino e o Seu povo.
Tudo é uma seqüência, não é a toa que os versículos estão nesta posição; Deus quer que eu aprenda a confiar Nele, fazendo o bem; Descanse Nele e automaticamente posso entregar todo o meu caminho a Ele. Assim a bênção é completa! Vou ter alimento, tanto material, como espiritual; Ele vai conceder aquilo que eu mais almejo, pois são ligados aos Seus planos divinos e; o mais lindo desse trecho, todo o resto que eu precisar Ele vai fazer por mim, não importando as circunstâncias!

Fico a cada dia maravilhado com a Palavra de Deus!

Que Deus nos abençoe!
Ricardo Hilário

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

UMA IGREJA SÓ FUNCIONA COM PROPÓSITO.

I Coríntios 3:5-6

Era uma vez um menino que todos os dias passava em baixo de um pé de laranjas ao vir da escola. Ele tinha uma tremenda vontade de chupar daquelas laranjas, porém ele era muito novo e pequeno; não conseguia apanhá-las. O tempo passa e ele sempre pensando: “- Um dia vou conseguir apanhar as laranjas!”. Todos os dias o menino passava lá e ficava pulando para ver se conseguia apanhar alguma. O menino foi crescendo, se alimentando bem, tomando vitaminas, fazendo exercícios e a cada dia ia medindo a sua estatura; até que um dia conseguiu apanhar as laranjas e se deliciar! Ele tinha um propósito, o propósito de pegar as laranjas, e lutou por isso.
Zaqueu também lutou por ver Jesus! Isso é propósito.
A Igreja foi comissionada por Jesus para um propósito; o propósito de resgatar almas do inferno e fazer servos de Deus. Se uma Igreja perde o foco e o propósito, ela deixa de funcionar.
A Igreja tem uma missão nessa terra e cada um de nós somos a Igreja. Eu como cristão¹, devo fazer a vontade do meu Senhor e Salvados Jesus. Preciso entender qual a minha missão especial aqui na terra: a missão de servir. Paulo tinha propósitos (Fil.3:13,15; Ef.3:20). O servo de Deus que é firme em seus propósitos recebe recompensas do Senhor (Is.26:3).
Devo me colocar a disposição de Deus, aceitando a Missão! “O servo que não serve, não serve!” Vou falar alguns motivos para você aceitar a missão em sua vida:

1. Você foi criado para servir a Deus e foi posto nesse planeta para uma missão especial!

Deus nos criou para as boas obras, para que andássemos nelas (Ef.2:10)
Deus em Sua Palavra nos diz que devemos servir aos nossos senhores, patrões, como se servíssemos a Ele mesmo (Ef.6:7,8), com isso o nome de Jesus é glorificado e as pessoas podem conhecer a Jesus através de meu testemunho. Lembre-se o que é ser cristão! Pois é, apliquemos então!
Assim como Jeremias, eu e você fomos escolhidos pelo Senhor dos Exércitos para uma obra especial (Jer.1:5). E qual a minha resposta ao Senhor?
Que privilégio tenho de ser um dos escolhidos para a obra que o Senhor preparou!
Lembre-se: Todos nós temos uma função no corpo de Cristo, na Sua obra, tem lugar para todos!!!

2. Você foi salvo para servir a Deus e não foi salvo pelo serviço, mas foi salvo para o serviço!

Não foi o serviço que te salvou, foi o Senhor Jesus, mas o Evangélho só chegou até você por causa do propósito de alguém em servir de uma maneira especial.
Deus salvou você, o escolheu para o Seu trabalho, mas Ele não escolheu porque merece, mas porque é Seu plano (2Tim.1:9). Além de tudo ele pagou alto preço por mim e por ti (1Cor.6:20).
Paulo exorta aos Romanos que apresentassem os corpos deles em sacrifício santo e agradável a Deus (Rm.12:1). Devemos usar nossas vidas para o serviço não apenas ao Senhor, como também ao nosso irmão, pois Deus manda que amemo-nos uns aos outros e quando amamos nossos irmãos, é um fruto de conhecimento que passamos da morte para a vida! O apóstolo João diz muito sobre o amor em (1Jo.3:14).
Ao ser curada por Jesus, a sogra de Pedro instantaneamente se levantou e começou a serví-lo, usando seu novo dom de saúde. “Somos curados para ajudar aos outros” (Mt.8:15).

3. Você é chamado para servir a Deus, independentemente de seu emprego ou carreira; você foi chamado para ser um cristão servindo em tempo integral!

Olha como sou importante para Deus! (Rm.8:29-30). Deus predestinou os salvos para sermos conforme a imagem de Seu Filho. Ele me predestinou, me chamou, justificou e glorificou; tudo através do sacrifício de Seu Filho e pelo Seu amor por mim.
Deus me salvou também, me colocou em sua família, me adotando, não pelo o que faço, mas foi por causa do Seu plano e o plano da graça é: Que a Igreja leve a mensagem da Cruz e sirvamos uns aos outros. (2Tim.1:9; 1Ped.2:9).
Quando Cristo morreu na cruz, em putras palavras, ele estava pagando o preço por mim; logo quando eu me entreguei a Ele, Ele me tem como Sua propriedade e devo ter uma vida útil no seu serviço (Rm.7:4).
Todos nós somos úteis para Deus, pois cada um de nós temos uma função no Seu serviço (1Cor.12:27).
Já pensou numa igreja sem tesoureiro? Sem alguém para limpar? Sem pastor? Sem auditório? Certamente é uma Igreja sem propósitos, cheia de pessoas sem propósitos e que não aceitaram a missão do Senhor.

CONCLUSÃO: A ordem é servir a Deus. Jesus veio para “servir” e para “dar”. Esses dois verbos também devem servir para definir sua vida na terra (Mat.20:28).
Algum dia Deus irá comparar quanto tempo e energia gastamos conosco, em relação ao que utilizamos para servir os outros (Rom.14:10,12; 2:8; Mar.8:35).
Servir é o caminho para a verdadeira importância e é através do ministério² que descobrimos o significado da vida! “Uma igreja sem um foco, propósito, não é Igreja, é um clube eclesiástico”. Que vivamos aceitando a missão do Senhor para a Igreja e que não sejamos pessoas sem propósitos.
___________________________________________
¹Cristão: Mini Cristo, pequenos Cristos, Cristo no diminutivo. No princípio era um pronome de chacota, hoje deve ser motivo de “orgulho”.
²O que é ministro? Nas embarcações antigas não havia motores, eram movidas a remo, ou seja, no porão dos navios haviam remadores, que serviam como motor para o barco. O nome que esses remadores receberam é: “Ministros”.
Ser ministro não é ter regalias e sim remar para o “barco” andar para onde Deus quer!
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

domingo, 10 de janeiro de 2010

VENCENDO AS DIFICULDADES.


- Algumas das experiências mais difíceis para o cristão são provocadas na esteira do pecado. Este é um assunto que não gostamos de tratar na família de Deus, mas que precisa ser abordado. Na verdade, você poderia ficar surpreso se soubesse quantas vezes a Palavra de Deus trata desse assunto;
“Porque semeiam ventos e segarão tormentas.” Oséias 8.7
- A vida de Davi chegou a um impasse semelhante. Deus ama profundamente Davi... e, portanto, ele o disciplina com severidade. Davi precisa aprender a lição inesquecível de que devemos levar Deus a sério. Que ele pretende dizer o que diz sobre a santidade. Que devemos refletir o caráter do nosso Pai celestial. Pedro escreve: “...segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo vosso procedimento” (1 Pe 1.15);
- Há duas espécies de sofrimentos em meio à tormenta: o tipo de sofrimento que merecemos por termos sido desobediente, e o tipo de sofrimento que não merecemos, mas experimentamos na esteia da transgressão de outrem;
- Mas como enfrentar a tempestade causada por outros? Quer você ou outra pessoa tenha provocado o problema, o que você faz quando colhe a tempestade que outros prepararam? Como lida com ela?
- A melhor ilustração em toda a Escritura, talvez você se interesse em saber, é encontrada na vida de Davi.

DAVI RESPONDE CORRETAMENTE
- Encontramos na resposta de Davi quatro diretrizes úteis para seguirmos quando temos de passar pela tempestade, seja por tê-la causado ou quando somos apanhados na esteira de alguém que a provocou.
1. A primeira reação de Davi foi a oração. – 2 Samuel 12. 15-16
* Nota que durante a oração Davi não saiu de casa. Não foi ao lugar de adoração. Sabemos isso porque o texto diz mais tarde que ele se lavou e mudou de roupa antes de ir para à casa do Senhor para adorar. Parece então evidente que ele não saiu até essa hora;
* Algumas coisas são preciosas demais para compartilhar. São profundas, pessoais ou penosas demais. Ao sondar a nossa alma, devemos ficar quietos para poder ouvir o Senhor dizer tudo o que quer para nós em nossos corações. Davi orou... e nós também devemos orar.
2. A segunda resposta de Davi foi enfrentar as conseqüências com realismo. – 2 Samuel 12. 18
* Quando você enfrenta as conseqüências do vento, deve evitar a amargura. Em vista do sofrimento, especialmente desde que confessou seus pecados a ele e angustiou-se pelo seu erro, deve esforçar-se para não culpar Deus. Pensamentos irão invadi-lo, como: Como pôde fazer isto comigo, Senhor? Eu te servi duramente tantos anos. Confesseis humildemente e sinceramente a minha desobediência... e veja agora o que me tirou! A reação de Davi não contém qualquer desses sentimentos. Pelo contrário, ele aceitou imediata e realisticamente o que acontecera e depois adorou o Senhor.
3. A terceira resposta de Davi foi reivindicar as verdades da Escritura. – 2 Samuel 12. 21-23
* Ele enfrenta a situação, ele a aceita, não a nega. Diz na verdade: - Isto aconteceu. Por que deveria jejuar?
* Quantas pessoas continuam a jejuar depois da morte de um ente querido, pensando talvez que desse modo poderão fazer a pessoa voltar. Ou começam a pensar em entrar em contato com um médium, para poder de alguma forma comunicar-se com o morto. Apesar de ser uma decisão insensata, incorreta e não-bíblica, são muitos os que a tomam.mas o filho de Deus, ao enfrentar a realidade, diz: - É permanente. Não posso trazer de volta meu ente querido. Não tentarei negar essa verdade, nem tentarei fazer barganhas com Deus. No consolo de conselho de Deus confiarei para atravessar esta crise.
4. E a quarta resposta de Davi: ele se recusou a desanimar. – 2 Samuel 12. 4-25
* Uma das cenas mais patéticas da terra é ver um filho de Deus ficar sentado num canto cheio de autopiedade. É necessário tanta (às vezes mais) força espiritual e propósito para recuperar-se e continuar como para passar por uma crise.
* Davi, ao vencer a tempestade, nos dá algumas diretrizes excelentes. Ele orou, ele enfrentou as conseqüências de maneira, ele entregou tudo ao Senhor enquanto reivindicava a verdade bíblica referente à morte, e depois recusou-se a desistir. Continuou a viver, apoiado na força do seu Deus.

UM BREVE RESUMO
Enfrentar a tempestade é uma experiência solitária. Você nunca estará mais sozinho emocionalmente do que quando se acha no redemoinho das conseqüências. Desejará que outros o ajudem, mas isso não é possível. Eles vão querer estar ao seu lado, irão importar-se com você, mas nas maioria das vezes terá de vencer sozinho a tempestade.
Vencer a tempestade é também um aprendizado – Salmo 32. 8-10
Enfrentar a tempestade, graças a Deus, é também uma experiência temporária;
Por último, quero mencionar que vencer a tempestade é uma experiência que nos torna humildes – Deuteronômio 8. 2

A TERRA NÃO TEM TRISTEZAS QUE O CÉU NÃO POSSA CURAR
Que Deus te abençoe!
Ricardo Hilário

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

RELIGIÃO OU TRADIÇÃO?

"Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta:"
Atos 7:48

"O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens;"
Atos 17:24

Mais uma vez nos deparamos com um paradigma que existe em nossa sociedade. Você já viu aquelas pessoas que ao passar em frente de uma igreja se "benzem"? Pois bem, isso é porque os líderes religiosos ensinam que a "Igreja" ou "Templo" é sagrado; tipo se Deus está lá dentro e é lá que os "santos" ouvem as súplicas e preces, sendo assim, um lugar diferenciado.

Quero com essa postagem, quebrar um paradigma, pois Deus não está lá dentro dos Templos e sim, dentro de cada salvo, através do Sangue precioso de Jesus Cristo. A igreja somos nós e não as 4 paredes de um "prédio" confortável ou não. Devemos sempre entender que a religião não salva e que as suas práticas da mesma forma, não tem o poder para salvar ninguém!
No dia em que uma igreja "X" ou "Y" for o caminho para a salvação, essa "igreja" já é determinada como "seita"; Deus não está e jamais estará preso as correntes e paredes de uma religião.
Hoje em dia vemos um cristianismo sem direção; tudo é "nem sim", "nem não", tudo em nome da religião!
Para nós, os salvos em Cristo, é necessário termos um lugar para nos reunirmos e termos comunhão uns com os outros, mas não devemos confundir a comunhão da Igreja de Jesus, com um clube eclesiástico. Deus se alegra com a união dos seus filhos, bem como gostamos de ver as famílias reunidas, brincando, conversando, comendo juntos, etc.
Que não confundamos "igreja x" ou "igreja y" com religião; religião é diferente de nomenclatura de comunidades cristãs ou não. Religião é diferente de tradição!
Definições e classificações da religião
O vocábulo português “religião” é oriundo do latim "religare", que significa “religar”, “atar”.
Alguns cristãos se opõem frontalmente à classificação do cristianismo como religião baseando-se em sua supremacia e distinção em relação às demais crenças. Mas, ao agirmos desta forma, estamos, na verdade, criando a nossa própria definição do termo, cujo significado é inaceitável para os dicionaristas e enciclopedistas, pois acabamos apresentando definições incompletas em si mesmas. Assim sendo, independente desta discussão filosófica e do posicionamento que você possa defender, é válido considerarmos alguns conceitos do que seria uma religião. A saber:
• Religião é um sistema qualquer de idéias, de fé e de culto, como é o caso da fé cristã.
• Religião é um conjunto de crenças e práticas organizadas, formando algum sistema privado ou coletivo, mediante o qual uma pessoa ou um grupo de pessoas é influenciado.
• Religião é um corpo autorizado de comungantes que se reúnem periodicamente para prestar culto a um deus, aceitando um conjunto de doutrinas que oferece algum meio de relacionar o indivíduo àquilo que é considerado ser a natureza última da realidade.

• Religião é qualquer coisa que ocupa o tempo e as devoções de alguém.
Há, nessa definição, um quê de verdade, já que aquilo que ocupa o tempo de uma pessoa é geralmente algo a que ela se devota, mesmo que não envolva diretamente a afirmação da existência de algum ser supremo ou seres superiores. E a devoção encontra-se na raiz de toda religião.
• Religião é o reconhecimento da existência de algum poder superior, invisível; é uma atitude de reverente dependência a esse poder na conduta da vida; e manifesta-se por meio de atos especiais, como ritos, orações, atos de misericórdia, etc.
A partir destas tentativas de definição, podemos nos atrever a classificar as religiões em tipos de acordo com a similaridade de suas crenças. Especialistas no assunto destacam pelo menos dez classes de religiões. Mas, como você perceberá, há casos em que a distinção é mantida por uma linha muito tênue, o que faz que surja certa mistura de conceitos (tipos) em uma única religião.
De fato, os tipos de religiões mesclam-se em qualquer fé que queiramos considerar, e, geralmente, as religiões progridem de um tipo a outro ao longo de sua trajetória. Assim, os vários tipos de religiões alistados a seguir não são necessariamente contraditórios ou excludentes entre si. Acompanhe:
Religiões animistas. Sistemas de crenças em que entidades naturais e objetos inanimados são tidos como dotados de um princípio vital impessoal ou uma força sobrenatural que lhes confere vida e atividade.
Religiões naturais. Pregam a manifestação de Deus na natureza, e, geralmente, rejeitam a revelação divina e os livros sagrados. Segundo seu pensamento, toda e qualquer revelação à parte da natureza não é digna de confiança.
Religiões ritualistas. Enfatizam as cerimônias e os rituais por acreditar que estes agradariam as divindades. Tais ritos e encantamentos teriam o poder de controlar os espíritos, levando-os a atuar para o bem ou mal das pessoas.
Religiões místicas. São também revelatórias, porém, seus adeptos acreditam na necessidade de contínuas experiências místicas como meio de informação e crescimento espiritual. Os místicos regem sua fé pela constante e diligente busca da iluminação.
Religiões revelatórias. Na verdade, seriam uma espécie de subcategoria das religiões místicas. Este grupo de religiões fundamenta-se nas supostas revelações da parte de deuses, de Deus, do Espírito, ou de espíritos desencarnados que compartilham mistérios que acabam cristalizados em livros sagrados.
Religiões sacramentalistas. São grupos que têm nos sacramentos meios de transmissão da graça divina e da atuação do Espírito de Deus. Estas religiões, geralmente, acreditam que o uso dos sacramentos por meio de pessoas “desqualificadas” impede a atuação do Espírito de Deus. Os sacramentos constituem-se em veículo para promoção do exclusivismo.
Religiões legalistas. São construídas sob preceitos normativos, algum código legal que deve governar todos os aspectos da vida de um indivíduo. Este código é usualmente concebido como divinamente inspirado. O bem é prometido aos obedientes e a punição aos desobedientes.
Religiões racionais. Neste grupo, a razão recebe ênfase proeminente e a filosofia é supervalorizada. A razão, segundo acreditam, seria algo tão poderoso que nada mais se faria necessário além de seu cultivo bem treinado e disciplinado.
Religiões sacrificiais. Pregam a salvação por meio de sacrifícios apropriados. O cristianismo é uma religião sacrificial, no sentido de que Jesus Cristo é reputado como o autor do sacrifício supremo necessário à salvação. A suprema palavra do Senhor declara: “E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão” (Hb 9.22).
Como podemos ver, religião não é algo simples e com uma definição qualquer. Quem criou-a foi Deus, mas como tudo que Deus criou o homem tem tendência a "destruir" e buscar seus interesses, a religião não ficou fora da lista.
Que Deus nos abençoe!
Ricardo Hilário

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

CASAMENTO NA IGREJA. É BÍBLICO?

"Dois dias depois, houve um casamento no povoado de Caná, na região da Galileia, e a mãe de Jesus estava ali. Jesus e os seus discípulos também tinham sido convidados para o casamento. Quando acabou o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: - O vinho acabou. Jesus respondeu: - Não é preciso que a senhora diga o que eu devo fazer. Ainda não chegou a minha hora. Então ela disse aos empregados: - Façam o que ele mandar. Ali perto estavam seis potes de pedra; em cada um cabiam entre oitenta e cento e vinte litros de água. Os judeus usavam a água que guardavam nesses potes nas suas cerimonias de purificação. Jesus disse aos empregados: - Encham de água estes potes. E eles os encheram até a boca. Em seguida Jesus mandou: - Agora tirem um pouco da água destes potes e levem ao dirigente da festa. E eles levaram. Então o dirigente da festa provou a água, e a água tinha virado vinho. Ele não sabia de onde tinha vindo aquele vinho, mas os empregados sabiam. Por isso ele chamou o noivo e disse: - Todos costumam servir primeiro o vinho bom e, depois que os convidados já beberam muito, servem o vinho comum. Mas você guardou até agora o melhor vinho. Jesus fez esse seu primeiro milagre em Caná da Galileia. Assim ele revelou a sua natureza divina, e os seus discípulos creram nele. Depois disso, Jesus, a sua mãe, os seus irmãos e os seus discípulos foram para a cidade de Cafarnaum e ficaram alguns dias ali." JOÃO 2.1-12
Após esse trecho da Palavra de Deus, quero aproveitar para falar sobre as cerimonias de casamento.

Neste mês de janeiro, haverá três cerimonias de casamento, nos quais fui convidado e não quero criticar nada, apenas trazer uma curiosidade ao conhecimento geral.

Você sabia que o casamento na igreja não é bíblico?

Calma, calma com os pensamentos e conclusões... Vou explicar melhor.

Os casamentos na antiguidades eram feitos nas casas, fazendas e similares; Após a junção entre a "igreja" e o Estado, deu-se o início a construção de templos para reunião dos cristãos; por volta do ano 313, aconteceu que o imperador Constantino, notando que o Império Romano estava perdendo o prestígio e o cristianismo em ascensão, teve a diabólica ideia de unir a riqueza do império com a popularidade do cristianismo (que se desviara dos ensinamentos deixados por Cristo e seus Apóstolos), criando assim a "Igreja Católica Romana" (Lembrando que, diferentemente do que é ensinado em catequeses e outras instituições, a "igreja" Católica não tem sua origem em S. Pedro e muito menos ele foi Papa).


A partir daí era muito interessante fazer os casamentos nos magníficos e luxuosos templos.



As igrejas Protestantes e Batistas¹ herdaram essa herança do catolicismo e por esse motivo, com o passar dos séculos as tradições regem que se faça o casamento em igrejas.

Mas calma!!! Você que casou na igreja ou que está pretendendo casar em uma, saiba que NÃO É PECADO casar na igreja; só estou com isso trazendo uma informação que muitos não conhecem: Que o casamento na igreja é uma herança católica e não um mandamento bíblico.

Quando na Bíblia se fala de casamento, certamente que não se fala em cerimonia religiosa na igreja. Fala sim, de um acontecimento criado por Deus onde se cumpre os Seus mandamentos, começando lá em Gênesis 2:24, com Adão e Eva.
___________________
¹ Protestantes e Batistas. Declarei assim, pois segundo os estudos realizados, tenho a convicção de que os Batistas não são protestantes, pois não teve o seu surgimento na Reforma Protestante; como é de conhecimento geral, houve um tempo chamado "Inquisição", onde os católicos perseguiam e matavam a todos quanto não aceitavam os seus ensinamentos e "doutrinas". Esses Cristãos precisavam sempre trocarem de nomes, entre eles estão: "Montanistas", "Novacianos", "Paterinos", "Puritanos", "Paulicianos", "Donatistas", "Ana-Batistas" e por fim "Batistas".
Batistas era um "apelido", pois era referido àqueles que rebatizavam, pois não aceitavam o batismo católico e ainda em algumas Igrejas Batistas sérias, continua não aceitando os batismos católicos e protestantes em geral e também o batismo pentecostal.
_____________________
Leia o livro "Rasto de Sangue" gratuitamente clicando no link: http://www.palavraprudente.com.br/estudos/jm_carroll/rastrosangue/index.html
Em outras oportunidades vou postar sobre:
"Pedro nunca foi Papa."
"Breve História da Igreja."
"Pentecostalismo é Bíblico?"
AGUARDEM!
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

QUANDO DEUS QUER, NÃO TEM JEITO!


Essa é uma história muito conhecida e quero compartilhar com você.
Conta-se que:

Uma senhora muito pobre telefonou para um programa cristão de rádio pedindo ajuda.
Um bruxo do mal que ouvia o programa resolveu pregar-lhe uma peça.
Conseguiu seu endereço, chamou seus secretários e ordenou que fizessemuma compra e levassem para a mulher, com a seguinte orientação:
- Quando ela perguntar quem mandou, respondam que foi o DIABO!
Ao chegarem na casa, a mulher os recebeu com alegria e foi logoguardando alimentos.
Os secretários do bruxo, conforme a orientação recebida, lhe perguntaram:
- A senhora não quer saber quem lhe enviou estas coisas?
A mulher, na simplicidade da fé, respondeu:
- Não, meu filho. Não é preciso. Quando Deus manda, até o diabo obedece!


"Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração.Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará."
Salmos 37:3-5
A Palavra do Senhor é repleta de promessas. Muitas vezes esquecemos das exortações que Ele faz pela mesma.
Neste trecho da Palavra, diz que devo confiar, deleitar e entregar-me ao Senhor.
No ato de confiar, logo após temos um imperativo: “faze” o bem. Nada adianta eu confiar no Senhor e fazer o que é mau ao Seus olhos; continua a Palavra dizendo: “habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.”; aqui encontramos o resultado da confiança no Senhor acrescida das boas obras, a final, foi para isso que os servos de Deus foram chamados, para as boas obras.
Ela fala também sobre o deleitar. O deleitar, ou seja, descansar, está ligado a ficar tranqüilo. Quando estou passando por lutas e provas, devo descansar na esperança que a ajuda do alto vem! O Senhor “concederá os desejos do teu coração” quando estamos confiando Nele e fazendo o bem, pois certamente os desejos do meu coração serão para a glória e honra do nome Dele e certamente será útil para o Seu Reino e o Seu povo.
Tudo é uma seqüência, não é a toa que os versículos estão nesta posição; Deus quer que eu aprenda a confiar Nele, fazendo o bem; Descanse Nele e automaticamente posso entregar todo o meu caminho a Ele. Assim a bênção é completa! Vou ter alimento, tanto material, como espiritual; Ele vai conceder aquilo que eu mais almejo, pois são ligados aos Seus planos divinos e; o mais lindo desse trecho, todo o resto que eu precisar Ele vai fazer por mim, não importando as circunstâncias!
Fico a cada dia maravilhado com a Palavra de Deus!
Que Deus nos abençoe!
Ricardo Hilário

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

AI SIM... ACONTECEU DE NOVO!

“Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós, pelas quais estamos alegres.”
Salmos 126:3
Mais um ano se passou em nossas modestas vidas; um retrospecto é merecedor.
O que aconteceu em sua vida em 2.009?
Lembrar das coisas “negativas” é fácil! Lembrar que roubaram seu carro, que ficou com saldo negativo no banco o ano inteiro, que você perdeu um ente querido, que seus planos não deram certo, em fim, isso é fácil lembrar...

Quero encorajar a todos, inclusive a mim, de lembrarmos de coisas que o Senhor em Sua misericórdia nos concedeu!
Vou enumerar coisas que aconteceram de positivo em minha vida no ano findo:

¬Deus me colocou em um lugar ótimo, para pregar o evangelho, ministrar aulas e começar uma experiência no campo ministerial;
¬Realizamos diversos cultos nos lares;
¬Começamos a ministrar o curso de discipulado;
¬Tivemos ótimas oportunidades de evangelização no bairro de nossa congregação;
¬Foram realizadas 2 vigílias;
¬Foram realizadas 3 noites da pipoca;
¬Almoços em comunhão em diversos domingos;
¬Aconteceu também a noite missionária em nossa congregação, com cachorro quente;
¬Tivemos vária almas se decidindo ao lado de Jesus;
¬Tivemos o Batismo de 9 irmãos;
¬Passeio ao Parque do Carmo;
¬Ah, passei no vestibular e estou cursando Gestão Financeira;
¬Consegui um emprego, a final, comecei o ano desempregado;
¬Ganhei presentes valiosos, entre eles, conhecer a Lene, uma bênção de Deus em minha vida!
¬Consegui dar um up-grade na reforma da casa... falta muito, mas já foi um começo;
¬Entre outras coisas boas que aconteceu, está a realização de mais um Bienal Congresso da COMJOBB, onde organizamos em equipe o jantar de gala, que modéstia parte ficou ótimo, graças ao empenho da Lene, Jeremias, sua mãe e companhia.

Em fim; obrigado por Tudo Senhor!
Que em 2010, as mais ricas bênçãos caiam sobre nossas vidas!

Tente fazer uma lista e apresentar ao Senhor em forma de agradecimento, e certamente sentirás melhor na caminhada vindoura, pois como aquele hino do Cantor Cristão diz: “Conta as bênção, conta quantas são, recebidas da divina mão, uma a uma, dize-as de uma vez, hás de ver surpreso quanto Deus já fez.”

Que Deus abençoe!

Ricardo Hilário

PROBLEMAS EM CASA.

§ Uma família em dificuldades é uma ocorrência comum, mais jamais um quadro bonito para se apreciar. Dois são os problemas que a família pode experimentar: dificuldades exteriores e dificuldades interiores. Embora ambas possam arruinar a família, as mais difíceis são as dificuldades internas;
§ Colhemos aquilo que plantamos, não obstante o perdão. Se houver algo que fomos levados enganosamente e acreditar em nossa era de ensinamentos errados sobre a graça, é o pensamento de que, se confessarmos simplesmente os nossos pecados e pedirmos o perdão de Deus, todas as conseqüências de nossos atos serão rapidamente canceladas;
§ GRAÇA significa que Deus, ao perdoar você, não o matará. GRAÇA significa que Deus, ao perdoar você, lhe dá forças para suportar as conseqüências. A GRAÇA NOS LIBERTA PARA PODERMOS OBEDECER AO SENHOR;
§ O que deve nos preocupar é a propensão que existe hoje de usar a graça como um instrumento para justificar o pecado ou remover o sofrimento das conseqüências. Existem muitos ensinamentos sobre teologia corretiva e pouco sobre teologia preventiva;
§ A maioria de nós estudou 1 João 1.9 muito antes de aprender Romanos 6;
§ Quando pecarmos podemos reivindicar 1 João 1.9:

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos
perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”

§ Mas essa não é a melhor opção para um cristão. A melhor é Romanos 6. 12-13;

“Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal,
para obedecerdes às suas concupiscências; nem tampouco apresenteis os vossos
membros ao pecado como instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus,
como redivivos dentre os mortos, e os vossos membros a Deus,
como instrumentos de justiça.”

§ O que isso Significa? Significa que quando me entrego a Deus, posso dizer “NÃO” ao pecado quando ele se aproxima e, no poder de Jesus Cristo, posso afastar-me dele. Não preciso pecar hora após hora, dia após dia;

PROBLEMAS NA VIDA DE DAVI

§ Vamos ver alguns dos degraus descendentes na vida de Davi, que o levaram a uma existência miserável como resultado do pecado cometido por ele.

“Agora, pois, a espada jamais se apartará da tua casa...
Eis que suscitarei da tua própria casa o mal sobre ti.”
2 Samuel 12. 11-12

§ Davi viveu em meio às conseqüências. Começamos a observar o ritmo descendente da sua vida nesta aula. Ao fazer isso, vemos oito passos de conseqüências na desgraça de Davi.

1. Infidelidade Conjugal; 2 Sm. 12.11
2. A perda de um filho; 2 Sm. 12. 15, 18
3. Um dos filhos de Davi estuprou a meia-irmã; 2 Sm. 13.1
4. Ódio entre os irmãos; 2 Sm. 13. 20, 22
5. Um irmão mata o outro; 2 Sm. 13. 28-30
6. Rebelião; 2 Sm. 13. 34
7. Absalão lidera uma conspiração contra o pai; 2 Sm. 14. 28/ 15. 14
8. Joabe mata Absalão. 2 Sm. 18. 14-15
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário