quinta-feira, 27 de maio de 2010

QUEM É JESUS CRISTO?

O Senhor Jesus Cristo

Creio na absoluta deidade do Senhor Jesus Cristo; que Ele é Divino como nenhum outro homem poderia ou pode ser, é o próprio Deus; existe desde toda a eternidade em igualdade com o Pai e o Espírito Santo e nasceu da Virgem Maria (virgem até o nascimento de Jesus); que Ele é tanto Deus verdadeiro como verdadeiro homem, uma pessoa com duas naturezas; que como perfeito Cordeiro de Deus, deu-se a Si mesmo na morte da cruz como sacrifício expiatório pelos pecados de todos os homens; que Ele ressuscitou, em corpo, da sepultura, ao terceiro dia e foi glorificado, subiu ao Céu. É o nosso Advogado e Intercessor. (Jo. 1:1-12, Mt. 1:23. Rm. 5:8, Hb. 2:9, I Co. 15:3-8, Hb. 4:14-16, I Jo. 2:1-2. I Tm. 2:5, Rm. 8:34, Hb. 7:25). Jesus é o único caminho, a única verdade e a única vida (João 14:6).

Esse é o meu Senhor a quem eu sirvo.
Ricardo Hilário

terça-feira, 25 de maio de 2010

"ESTÁ CONSUMADO"


“Então Jesus, depois de ter tomado o vinagre, disse: está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito”.
(João 19:30)

 Jesus tinha uma obra a realizar. João 4:34; 5:36;

A VONTADE SOBERANA DE DEUS

 Mas o que Cristo veio concluir?
 Mais especificamente, a vontade de Deus teve de ser concluída em quatro áreas:
1. A EXPIAÇÃO – Hb. 10: 5 diz: “... um corpo me preparaste”. Isto era necessário para que houvesse expiação pelos nossos pecados. Teologicamente, isto se chama, “Expiação Substitutiva de Cristo”. Expiação = cobrir completamente.
Como podemos sabemos que a expiação de Cristo satisfez a Deus?
- O véu do templo se rasgou ao meio – Lc. 23:44,45)
- Deus o ressuscitou dos mortos;
- Cristo subiu aos céus.
2. AS ESCRITURAS – Todas as profecias a respeito de Cristo ditas no Antigo Testamento, foram cumpridas. – João 19:28-30;
3. A LEI – Mateus 5:17 – A lei que Deus deu ao seu povo, por meio de seu servo Moisés, é santa, justa e boa. Alguém dirá a você que para agradar a Deus, você deve cumprir a Lei. Impossível. A Lei não pode produzir justiça – nunca teve esse objetivo. Gl. 4:4-5. Com a morte de Cristo, a vontade de Deus concernente à expiação foi concluída, assim com sua vontade concernente às Escrituras e à Lei. Como resultado, somos levados a viver uma nova vida: a vida de liberdade no Espírito, em vez da vida de cativeiro sob a Lei.
4. O DIABO – Esta frase de Jesus selou de uma vez por todas a derrota de Satanás. Hb. 2:14,15. Até a morte de Cristo, o Diabo podia se gabar, orgulhoso, de seu domínio sobre a humanidade desamparada e sem esperança. Mas, por causa da morte de Cristo no Calvário, o Diabo “perdeu seu poder”, à medida que a morte de liberta “aqueles que durante toda a vida estiveram escravizados pelo medo da morte”.
 “Está consumado!”. A expiação foi completada. As Escrituras estão cumpridas. A Lei foi abolida. O Diabo foi derrotado. Ele ainda está ativo, é claro, mas sabe que está derrotado e condenado.
 O aspecto prático de tudo isso é muito simples. O homem não precisa fazer nada além do que Jesus já fez. Não podemos acrescentar nada à morte de Cristo. Lembre-se do que Ele disse: “Está Consumado“.


Aula com texto baseado no livro "As trevas e o amanhecer" de Charles R. Swindoll.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

CELEBRAÇÃO E LOUVOR, SERÁ?

Texto: Salmos 100:1-4
A música tem um poder muito grande de penetração na mente e alma. O louvor foi criado por Deus e sabe quem cuidava do louvor no céu? (Ezequiel 28) Muitas são as idéias de louvor; muitas são as formas de louvor. Enfim, como será que anda sua visão de “louvor”?
Será que os “louvores” em nossas Igrejas realmente têm base bíblica ou será apenas uma “modinha”?
Não quero aqui dizer que o Louvor, quer musical, quer de estilo de vida, ou outra forma, deve ser triste, pesado e nem enfadonho.
A Palavra de Deus nos encoraja a sermos servos e alegres!
O Louvor deve ser apresentado ao Senhor, com ordem, decência, reverência e acima de tudo alegria e singeleza de coração. O Senhor conhece a cada coração, ele sabe se o que estou apresentando a Ele é o meu melhor, ele sabe se estou apresentando a Ele, ou apenas me auto promovendo.
A Palavra do Senhor nos dá uma “fórmula” de sermos gratos a Ele pelos seus grandes feitos, por aquilo que ele é em nós e por nós. Como diz uma frase de música: “há momentos em que o louvor, é a melhor das orações”. Eu creio nessa afirmação, pois quantas vezes podemos orar a Deus através de uma oração! O louvor através da música nos pode fazer tanto bem, pois podemos nos emocionar, podemos nos arrepender de atos, podemos nos alegrar, podemos até mesmo conhecer melhor a Deus. O poder da música é tanto que, se não fosse assim, Davi não teria tocar a sua harpa para acalmar o rei.
Não há limites para os louvores! Se uma igreja não louva com alegria, acredito que ela não está preparada para a Eternidade. A final, no céu louvaremos e cantaremos celebrações ao Senhor Eternamente.
Quero encoraja-lo a refletir para algumas perguntas:

1. Qual o propósito da música?
A música é poderosa; as empresas usam músicas para divulgação de seus nomes e produtos. Quem não conhece a música das “Casas Bahia”? e do “Big Mc’”? e quem não lembra da música da “poupança Bamerindus”?
A música tem um poder de absorção mental muito fácil. Quer ver como? “Mais perto quero estar...” certamente lembra da melodia e da continuação da música... Pois bem, me diga decorado um versículo. Quero dar uma sugestão: Salmo 133. Esse é um texto bem conhecido, porém poucos conhecem ele na integra.
Pois bem; mas qual o propósito da música?
a. Direcionar nossa adoração a Deus;
O desejo de Deus é que nossa música direcione nossa adoração a Ele. Uma definição simples para adoração seria: “proclamar a grandeza de Deus”. Com essa definição em mente, a música pode ser usada tanto para exaltar a majestade quanto para engrandecer as coisas de Deus!
Adorar significa prostrar-se diante de alguém. Um exemplo de adoração encontra-se em Gênesis 17:3; onde Abraão caindo com o rosto em terra diante de Deus nos leva ao ponto central da adoração, que é demonstrar honra a Deus.
b. Proclamar a justiça de Deus; Salmos 145:7 (“Celebração” trás a idéia de cantar)
Deus utiliza a música para manifestar Sua personalidade e justiça. A música que proclama a justiça de Deus é diferente de qualquer outro tipo de música, e o mundo incrédulo percebe isso! Hoje em dia, muito do que é chamado de “música cristã contemporânea” não proclama a justiça de Deus. Permita-me explicar esse ponto: Caso a música deixe Cristo de lado, caso deixe de lado a mensagem da Salvação e nem sequer menciona o pecado, ela não vem de Deus. Infelizmente, esse tipo de música tem entrado no que diz respeito ao satisfazer o ego humano, agradando ao homem e não cumprindo o propósito de glorificar a Deus.
c. Anunciar o Messias; Isaías 35:6
A música não tem apenas o propósito de direcionar a nossa adoração a Deus e de proclamar Sua justiça, mas também de anunciar o Messias.
A música deve anunciar o Messias, o próprio Jesus Cristo. Como é maravilhoso pensar na música anunciando Jesus como Messias! A obra redentora de Cristo deve-se fazer conhecida através da música também!
Esses três propósitos bíblicos nos fornecem um padrão pelo qual podemos nos guiar com relação à música que colocamos dentro de nossas igrejas. Algumas perguntas são pertinentes nesse momento: Minha música leva-me a adorar a Deus? A música que ouço proclama a justiça de Deus? Minha música me ajuda a falar de Cristo aos perdidos?

2. Quais são as armadilhas da música?
O que é uma armadilha? É uma cilada, uma arapuca, um perigo escondido... Agora quero falar dos perigos escondidos na música intitulada “evangélica”, mas que precisa e muito de princípios bíblicos.
a. Prepara um clima para o engano;
Quando chamamos uma música de cristã, estamos dizendo que ela fala de Cristo, certo? Essa música deveria Honra-lo, certo? O problema encontrado hoje em dia é que muito do que é vendido sob o rótulo de música “cristã” ou “evangélica” não tem nada a ver com Cristo. Cuidado com os “Shows Góspel” pois na verdade, alguns desses “Shows” apresentam pouquíssima diferença de um concerto de rock, reggae, pop secular. Isso é música cristã?
b. Desonra o Salvador;
Concluindo a análise acerca das armadilhas da música, quero dizer que a maior parte da chamada “música evangélica contemporânea” desonra nosso Salvador. Essa coisa intitulada “música” é um “tapa” no rosto de Deus. O preço da nossa salvação foi o próprio sangue de Jesus Cristo, derramado no Calvário. Ele veio como sacrifício, como um substituto, para tomar o nosso lugar lá no Calvário.
Não consigo entender aquela música: “eu nunca saberei o preço, do meu pecado lá na cruz...”
A Palavra é clara em dizer que o Senhor deixou seu trono e veio morrer por mim e por ti lá na cruz.
Quando Jesus não é o tema central da nossa música ou até de “Show Góspel”, estamos negando a graça de Deus e desonrando o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Quando pensamos no nosso valor, devemos saber que não sou nada e que por tudo o que eu fizer, ainda é pouco, comparado ao que Jesus fez por nós. Sempre podemos fazer mais para o nosso Senhor e galardoador.
Isso me faz lembrar de uma ilustração, a do menino que ganhou uma laranja na feira...

Devemos honrar e tomar muito cuidado para não sermos enganados pelas nossas emoções!
Se Cristo não é o tema central de tudo o que fazemos, Ele está sendo desonrado por nós.

3. Quais os princípios bíblicos para a música?
Essa é uma pergunta muito importante, pois tudo o que fazemos, como cristãos, precisa necessariamente, firmar-se em princípios bíblicos.
Atualmente enfrentamos uma praga nas igrejas e essa praga existe porque muito do que fazemos está voltado para agradar a homens e não para glorificar a Deus. À medida que avaliamos as “músicas contemporâneas góspel”, a pergunta a se fazer é: “Estamos servindo a quem, aos homens u a Deus?” Se quisermos agradar a Deus, não somente devemos ser dirigidos pelos Seus propósitos, evitando as armadilhas, mas também sermos guiados por Seus princípios.
Existem alguns princípios que devemos analisar, no tocante às músicas que ouvimos ou tocamos nas igrejas. Alguns desses princípios são:
a. Deve Glorificar a Deus; (1 Cor.10:31)
A música, assim como tudo o que envolve nossas vidas, deve trazer a glória de Deus.
E a música contemporânea, glorifica a Deus? Se a letra que estamos cantando fala pouco ou nada acerca de Deus, será que ela é capaz de glorifica-Lo? Se formos honestos, veremos que uma grande maioria dessas músicas não carregam em si esse requisito e em muitas vezes, ela glorifica a carne e imita e muito o mundo! Quer um exemplo? Há música que fala somente da bênção que o crente tem direito; outras falam de algo a ser reivindicado... e outras que afetam e ferem profundamente princípios básicos da doutrina bíblica!
b. Deve estar fundamentada na verdade;
Quando a Palavra de Deus nos encoraja a enchermo-nos do Espírito Santo (Ef.5:19), imediatamente a Bíblia nos ensina que uma das manifestações de uma pessoa que está cheia do Espírito Santo é o louvor a Deus.
Quando vejo crentes tristes e não querem saber de louvar a Deus, logo lembro dessa verdade bíblica; o crente que está em plena comunhão com Deus, logo tem o desejo de glorifica-Lo! Se você está com algo em sua vida que te distancia da comunhão com o Senhor e está tirando o seu desejo de louva-Lo, ore a Deus, reconcilie-se com Ele, arrependa-se de suas falhas e seja um verdadeiro adorador!!!!
O exemplo da verdadeira adoração e louvor está destacado aqui no texto lido de Efésios 5, onde diz que esse tipo de música é encontrada nos salmos, hinos e cânticos espirituais. Esses dois primeiros tipos, Salmos e Hinos, são familiares. Salmos são aquelas porções das Sagradas Escrituras do Antigo Testamento, que originalmente eram cânticos de louvor e adoração dedicados plenamente a Deus. Hinos são os cânticos preferidos que fazem parte do louvor da Igreja desde os primórdios. Esses cânticos expressão as verdades bíblicas! O terceiro tipo de música são os cânticos espirituais; esse tipo de cântico fala de um tema ou transmite uma verdade espiritual. Cada um deles devem ter base nas Escrituras, significando que estão fundamentados nas verdades bíblicas.
Sei que esse momento você deve estar pensando e lembrando de diversas músicas, e fazendo uma auto crítica...
c. Deve levar à santificação; (1Cor. 10:23)
Edificar significa construir. A verdadeira música de Deus constrói! Quando estiver ouvindo uma música, você deveria se perguntar: “Será que ela edifica, será que ela constrói ou destrói? Será que constrói valores bíblicos e virtudes cristãs?”
Fico triste em ver “crentes” cantando tantas músicas seculares sem nem sequer ter uma letra ou partitura e quando chegam à Igreja não sabem uma música sequer do Cantor Cristão ou o pior de tudo, nem corinho... parecem que está em terra estranha, parece ser um forasteiro. Que tristeza!
A música deveria ser um instrumento que encoraja o desenvolvimento de um caráter cristão e não uma fonte de tentação para adotarmos o comportamento do mundo; a música deve nos conduzir a uma maneira santa de viver. Quanto temos essa noção, os adultos passam a amar as músicas, os jovens passam a amar as músicas, os adolescentes passam a amar as músicas e até as crianças aprendem a amar as músicas com as verdades bíblicas! Você pode cantar comigo uma musiquinha? Ela começa assim: “Três palavrinhas só, eu aprendi decor...”
d. NÃO deve conter engano; (1Co.8:9)
A música cristã jamais deve conter engano, fazendo com que o crente tropece.
1Co.8:9 nos fala acerca de coisas duvidosas ou que possam vir a ofender. Aqui Paulo diz que não faria algo que ofendesse ou fosse uma pedra de tropeço. Atualmente, muito da música “evangélica” se constitui em ofensa para alguns e pedra de tropeço para outros. Um cristão que insiste em uma música questionável, desconsiderando os irmãos, está fazendo algo claramente errado e pecaminoso.
Eu costumo dizer que uma música que precisa ser explicada deve ser abolida do culto a Deus!
Vivemos em dias que multidões de pessoas são levadas a concertos, festivais e shows góspel, onde os artistas “evangélicos” são vistos como estrelas (alguns até como estrelas de rock, pop, samba...) e não servos cujo o único desejo é glorificar a Deus. Falo isso com conhecimento de causa. Faço algumas perguntas: “Isso não é uma pedra de tropeço?”, “Isso glorifica a Deus?”, “Isso edifica?”. Devemos nos abster de toda a aparência do mal! (1Tess.5:22). Isso não quer dizer somente afastarmo-nos das coisas mundanas onde explicitamente é manifestado o pecado, mas devemos nos afastar de toda a aparência do mal; quando a música não contém engano, tropeço, ela não tem a aparência do mal; do caso contrário tem a aparência do mal e é pecado.
Note em capas de cd´s contemporâneos, elas tem pouquíssima diferença com bandas seculares, quando não se percebe nem as diferenças.

Conclusão: Se levarmos para as nossas vidas as aplicações desta mensagem, poderemos ter em mente o propósito, as armadilhas e os princípios para a música.
Faça uma auto análise e pergunte a ti mesmo:
Ø Seu propósito para a música combina com o que Deus espera?
Ø Você enxerga a música como um meio de glorificar a Deus ou simplesmente como entretenimento?
Ø Será que já não caiu nas armadilhas? Ou está ciente de seus perigos e pronto para evitar as mesmas?
Ø Quais são os seus princípios na música? Estão equiparados com a Palavra de Deus?
Ø A música que você escuta, curte, canta, escreve...
o Glorifica a Deus?
o Baseia-se na verdade?
o Conduz a santificação?
o Contem engano?
o O objetivo dela é o ganho pessoal?
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

SOCORRO!!! ESTOU AFUNDANDO...

Mateus 14:31
E logo Jesus, estendendo a mão, pegou-lhe e disse-lhe: «Ó homens de pouca fé dúvida, por que fizeste?"
Pedro pediu ao Senhor que lhe permitisse andar sobre a água, ao ver a caminhada de Jesus sobre 0 mar Pedro quis fazer o mesmo. No entanto, uma vez que ele iniciou sua caminhada, ele encontrou-se afundando e com medo.
O que o Senhor fez com esse sinal de incredulidade? Será que Ele permitiu que Pedro se afogasse? Claro que não!
Enquanto Jesus está por perto, nunca precisamos temer por nossas vidas. Jesus Cristo estende sua mão para nós quando chegamos ao ponto que não podemos mais nos "virar", quando a situação foge do nosso alcance. Embora Ele quer que desenvolvamos uma fé inabalável, Ele é perdão e amor, e Ele nos levanta quando estamos fracos demais para se levantar por conta própria.

Se estás passando por algum momento de dificuldade e não ves mais saída, olhe para o alto e veja que a mão do Mestre Jesus está estendida para o seu auxílio, basta você levantar a sua mão ao Seu encontro.

Nesse domingo estive conversando com um irmão, que por questões éticas não mencionarei o nome, e esse irmão me contou que ele "esteve muito decepcionado" com a vida e chegou até a questionar: "Será que Deus me ama? Eu faço tudo certinho afim de agradá-lo e Ele permite isso acontecer." Mas após algumas lutas, esse irmão me disse que deixou de lutar e que entregou tudo nas mãos do Senhor, e as coisas foram se resolvendo... Agora ele disse que quer ficar firme no Senhor, pois é Ele o nosso refúgio...

Tudo é dEle e devemos depender única e exclusivamente dEle!!!

Que em nossos momentos de questões sobre o sentido da vida, venhamos sempre lembrar de que Jesus é quem pode fazer tudo por nós e lembrar que o mais difícil Ele já fez por nós; Ele entregou-se a si mesmo a Deus em oferta para remissão dos nossos pecados. Glória a Deus!!!
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

sexta-feira, 14 de maio de 2010

"AÍ ESTÁ O SEU FILHO! AÍ ESTÁ A SUA MÃE!"


“Pelo que disseram uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será (para que se cumprisse a escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, e lançaram sortes). E, de fato, os soldados assim fizeram. Estavam em pé, junto à cruz de Jesus, sua mãe, e a irmã de sua mãe, e Maria, mulher de Clôpas, e Maria Madalena. Ora, Jesus, vendo ali sua mãe, e ao lado dela o discípulo a quem ele amava, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Então disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde àquela hora o discípulo a recebeu em sua casa”. (João 19:24-27)

Após lermos o texto acima três perguntas vêem a mente e logo três verdades e quero fazer você pensar e chegar a uma conclusão e sinta-se a vontade em colocar um comentário para a nossa apreciação e aprendizado.

1. Porque Jesus olha para sua mãe só agora?
2. Porque Jesus não pediu aos seus irmãos para cuidar de Maria, a mãe deles também?
3. Onde estava o marido de Maria, José?

TRÊS VERDADES
1. A GRAÇA É OFERECIDA AQUELES QUE FALHAM;
2. OS LAÇOS ESPIRITUAIS SÃO MAIS FORTES QUE OS LAÇOS NATURAIS; e
3. O RESPEITO AOS PAIS É UMA ORDEM PARA SER OBEDECIDA POR TODA A VIDA.



Aula com texto baseado no livro "As trevas e o amanhecer" de Charles R. Swindoll.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

ASCENDENDO A CHAMA EM NOSSOS CORAÇÕES.

Texto: Lucas 24:32

O versículo é de um diálogo dos dois discípulos de Emaús.
No contexto se fala sobre a ressurreição de Cristo. As mulheres que foram ao sepulcro de Jesus, e não acharam o corpo. Dois anjos vieram a elas e anunciaram que Ele (Jesus) estava vivo, que havia ressuscitado.(v.4); automaticamente elas (Maria Madalena, Joana, Maria mãe de Tiago e outras que com elas estavam), foram aos 11 e todos os demais (v.9) falar o acontecido, os quais não acreditaram nelas (v11).
Pedro indo ao sepulcro testificou de que era verdade as palavras que elas falaram (v.12); no mesmo dia iam dois dos discípulos (v.13) que estavam com os apóstolos; andando a caminho de Emaús, que ficava uma distância de aproximadamente 10 km, não conheceram a Jesus quando Ele veio ter com eles...

SERÁ QUE ESTAMOS DESAPERCEBIDOS À VOZ DO SENHOR, COMO OS DISCÍPULOS DE EMAÚS?

Deus nos chama para a santificação...I Ped. 1:16
Vamos agora refletir um pouco sobre o que Jesus diz a nós (Igrejas), através de João, no livro de Apocalipse.
São ordens expressas às igrejas, nas quais vamos aplicar em nossas vidas...

A primeira é a igreja de Éfeso (uma igreja preocupada, autentica e sem amor) = Tempo: fim da era apostólica; não acreditam nos mentirosos (Ap. 2:2); devemos ter muito cuidado com heresias e falsos mestres (Jd.3,4).
Está registrado também perseguições (v.3) e falta do primeiro amor (v.4); temos uma lição no vers. seguinte onde Jesus nos diz pra vermos onde foi nosso erro (queda) e arrepender-nos.

SERÁ QUE TEMOS OS MESMOS ELOGIOS DE ÉFESO?
 Trabalhadores (v.2)
 Zelosos (v.2)
 Bíblicos (v.3)
 Combativos (v.6)

NOTA: “árvore da vida” (I Jo 5:4) Um crente automaticamente ‘vence’ por causa do Espírito Santo que habita dentro dele como resultado de nascer de novo pela fé. Consequentemente ele entrará no céu, onde a “árvore da vida” é restaurada (Ap.22:1-2). Esta é a mesma árvore que estava no Jardim do Édem, na qual, por causa da sua queda, Adão e Eva foram proibidos de comer. No céu, os crentes terão acesso a essa árvore para sempre.

SERÁ QUE SOMOS AUTENTICOS E SEM AMOR? • SERÁ QUE VOCÊ SE IDENTIFICOU COM ESTA IGREJA?

A segunda Igreja é Esmirna: (Igreja perseguida, mas coroada) = Tempo: Até 316 d.C.;

Vemos os elogios desta igreja:
 Perseguida por causa do Mestre (v.9; Mt.5:11)
 Rica diante do Mestre (v.9; Mt.5:12)
 Prevaleceu sobre as blasfêmias

Esta Igreja não teve condenação alguma; esta é uma igreja de exemplos para nós!

• SERÁ QUE ESTAMOS DISPOSTOS A PAGAR O PREÇO DE SERMOS PERSEGUIDOS PELA CAUSA DE NOSSO MESTRE? SE FORMOS PROIBIDOS DE CULTUAR A DEUS, VAMOS CONTINUAR A PROFESSAR A NOSSA FÉ? OU SERÁ QUE ESTAMOS NA MODA DE SER “EVANGÉLICOS” => DEVEMOS SER ACIMA DE TUDO, SERVOS DE DEUS!!! • QUAL É O NOSSO MUNDO? ONDE ESTÁ NOSSA MENTE? ESTAMOS PENSANDO EM QUE?
Jesus diz para não temer (v.10) e diz também para ser fiel até o fim, até a morte (v.10; Tg.1:12)

NOTA: (v.10) “dar-te-ei a coroa da vida” – a exemplo de Tg 1:12, a coroa do mártir é mencionada como um galardão especial na eternidade, para aqueles que sacrificam sua vida pelo evangelho. – Em sua maioria, os mártires eram mortos por falsos líderes religiosos ou por governos pagãos que se opunham à sua mensagem.
Nesta carta, encontramos a promessa de que a segunda morte não terá valor (v.11)
(leitura por todos do v.11)

A terceira igreja: Pérgamo. (Uma Igreja com carisma, mas sem caráter) = Tempo: 320 a 500 d.C.;

ELOGIOS:
 Reteve o nome de Jesus, portanto uma igreja que se demonstrava assim (v.13)
 Não negou a fé (v.13)

• SERÁ QUE ESTAMOS CONSERVANDO NA MEMÓRIA E EM NOSSAS VIDAS O CARÁTER DE CRISTO? • ESTAMOS ANDANDO COM QUEM? QUAL NOSSAS COMPANIAS? • COM O QUE ESTAMOS OCUPANDO NOSSAS MENTES? O QUE ESTAMOS VENDO NA TV? • QUAIS NOSSAS CONVERSAS? EDIFICAM OU DESTRÓEM?

Será que o nosso defeito é o mesmo que o da Igreja de Pérgamo?
o Falta de caráter para com o mundanismo? (v. 14,15)

• O mundo está entrando em nossas vidas e consequentemente em nossas Igrejas?

Encontramos mais um conselho de Jesus no (v.16): “arrepende-te”; uma promessa também: “ao que vencer, o “maná escondido” e a “pedra branca”.

NOTA: “Maná escondido” – faz um comparativo com o Velho Testamento, quando o povo de Israel foi sustentado por Deus com maná; refere-se a abundância que temos em Jesus (Jo 6:51). “Pedra branca” – simboliza Jesus também; (I Pd. 2:3; Mt. 16:18; Pedra Viva; I Cor. 3:11; Pedra Fundamental; Is. 49:16; Fomos gravados nas palmas de Jesus)
*Tudo isto se resume em uma comunhão íntima com Jesus, nosso Rei!*

Quarta Igreja: Tiatira. (Igreja em movimento, mas sem deslocamento) Tempo: 500 a 1500 d.C.;

ELOGIOS:
 Tinha uma fé dinâmica. (v.19)

Jesus “condena” esta igreja por ser tolerante para com os intolerantes (v.20); Ele dá o conselho: quem tem a “sã doutrina”, reter até que Ele venha. (v.25); promete ao que vencer, poder sobre as nações (iremos julgar as nações com Deus) e a estrela da manhã (Jesus), mais uma vez, “Comunhão íntima com Jesus”.

• Será que temos demonstrado nossa fé?
• Será que não estamos sendo tolerantes de mais com certas “coisas”? [Exemplos: lugares, relacionamentos...]

Quinta Igreja: Sardes; (Igreja com sucesso aparente, mas com uma realidade decadente) Tempo: 1600 d.C.;

ELOGIOS:
 “Tens algumas pessoas que não contaminaram suas vestes” (3:4)

• Será que nossas Igrejas, as vezes cheias, não estão como a de Sardes? Inchadas; com um monte de membros, mas sem vida? Verdadeiros “zumbis”, parasitando nos bancos da igreja afim de somente se alimentar? O que estamos fazendo para nosso Deus?

Devemos ser zelosos e cuidar da sã doutrina que nos é passada, pela Palavra de Deus, com os ministros fiéis a ela [Palavra de Deus] (v.3a)

AS PROMESSAS:

o Ao que vencer.
 “Será vestido de vestes brancas”
 “De maneira nenhuma riscarei o seu nome do Livro da Vida”
 “Confessarei o seu nome diante de meu Pai”

Estamos prontos para receber essas bênçãos, ou será que estamos vivendo de aparência e sendo “zumbis”? “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às Igrejas”

Sexta Igreja: Filadélfia; (Igreja amada e que ama) Tempo: 1600 a 1900 d.C.

• Será que temos os elogios que a Igreja de Filadélfia recebeu?
• Será que estamos guardando a Palavra de Deus e não estamos negando o nome de Jesus? (Exemplos; quando perguntam: “você é crente?” o que você responde?; entre outros)
• Será que não estamos deixando de lado a Jesus para fazermos outras “coisas” que não são da vontade dEle?
• Será que estamos trocando Jesus por Futebol, Televisão, Passeios, entre outros?
• Será que onde vamos, Jesus iria conosco?
• Quem temos ouvido? Deus ou homens?

Sétima Igreja: Laudicéia; (Igreja morna; quente por fora e fria por dentro) Tempo: modernidade.

Infelizmente para alguns mas felizmente para os salvos, está é a igreja que mais se assemelha conosco. (Um exemplo de semelhança é: vontade de fazer evangelismo...)
Esse é mais um dos muitos sinais de que Jesus está voltando “Amém”!

Esta igreja não recebe ELOGIOS.

Em compensação os DEFEITOS são:
 “és morno” (v. 15-16)

NOTA: “Vomitar-te-ei” está se referindo ao arrebatamento, separação dos salvos e dos ímpios. Nem todos que estão na igreja são salvos (Mt.7:22)

Agora vejamos os conselhos para nós!

 Devemos comprar do Senhor, ouro provado no fogo [puro] (v.18)
 Comprar roupas brancas [santificação por meio de Jesus] (v. 18)
 Devemos ser zelosos e nos arrepender, buscando assim a vida cristã que o Senhor quer (v.19; I Tim.4:1)
Fazendo o que o Senhor nos aconselha (ordena), Ele vai nos conceder que nos assentamos com Ele no Seu trono (v.21).

CONCLUSÃO:
Amados irmãos e amigos, devemos ser sensíveis à voz do Senhor, não sendo como os discípulos de Emaús; vamos ouvir a voz do Senhor e pratica-las!

"Quem tem ouvidos para ouvir, ouça! O que o Espírto diz às Igrejas"
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

segunda-feira, 10 de maio de 2010

"HOJE VOCÊ ESTARÁ COMIGO!"


“Então um dos malfeitores que estavam pendurados, blasfemava dele, dizendo: Não és tu o Cristo? salva-te a ti mesmo e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça; porque recebemos o que os nossos feitos merecem; mas este nenhum mal fez.” (Lucas 23:39-41)


O que provocou a mudança repentina deste segundo criminoso?
Pelo menos duas razões explicam esta mudança:

1) Ele observou a placa acima da cabeça de Jesus: “ESTE É O REI DOS JUDEUS”, e acreditou, ou
2) O modo como Jesus lidou com todos aqueles insultos.

- Como ele sabia que Cristo tinha um reino? Pela placa que o acusava ser um Rei.
- Não podemos menosprezar as palavras que as pessoas usam para vir a Cristo.
- Fé, foi a única coisa que o criminoso apresentou a Cristo.

QUATRO LIÇÕES ETERNAS

1. NINGUÉM ESTÁ LONGE DEMAIS PARA SER ALCANÇADO PELO EVANGELHO;
2. LITERATURA CRISTÃ E UMA VIDA PIEDOSA SÃO AS DUAS FERRAMENTAS MAIS EFICAZES PARA EVANGELIZAR;
3. DEUS NÃO EXIGE NEM ACEITA NADA ALÉM DE UMA FÉ SIMPLES E VERDADEIRA; E
4. NUNCA DUVIDE QUE VOCÊ FOI ACEITO NA FAMÍLIA DE DEUS NO MESMO INSTANTE QUE ABRIU SEU CORAÇÃO PARA ELE;


Aula com texto baseado no livro "As trevas e o amanhecer" de Charles R. Swindoll.

terça-feira, 4 de maio de 2010

"PAI, PERDOA-LHES"

As últimas palavras de uma pessoa são, freqüentemente, de grande importância ou significado. Seus queridos se aproximam, em silêncio, não querendo perdeu aquelas palavras finais de despedida. No caso de Jesus, isto certamente foi mais que verdadeiro. Antes de Jesus dar o último suspiro na cruz, Ele fez sete que declarações extremamente significativas, que ficaram conhecidas como “As Sete Palavras de Cristo na Cruz”.
Nas próximas aulas, vamos estudar bem de perto cada uma destas declarações, pois nelas estão escondidas verdades eternas, que não podemos deixar escapar.
Estas são as palavras finais do Salvador:

“Pai, perdoa-lhes; pois não sabem o que estão fazendo”;
“Hoje você estará comigo no Paraíso”;
“Mãe, aí está o seu Filho. Filho, aí está sua mãe”;
“Meu Deus, meu Deus, por que me desamparaste?”;
“Tenho sede”;
“Está consumado”;
“Em tuas mãos entrego o meu espírito”.

As três primeiras declarações foram feitas enquanto o dia estava claro (das 9 ás 12 horas). Elas relacionavam a outras pessoas e ao relacionamento de Jesus com elas.
As outras quatro declarações foram feitas na escuridão que cobria a terra (das 12 as 15 horas). Elas falavam do próprio Cristo e de seu relacionamento com Deus.

DUAS OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

As palavras de Jesus são um cumprimento das Escrituras. (Is. 53: 11,12); e
Jesus fez uma oração de intercessão.

QUATRO PARTES SIGNIFICATIVAS

A oração de Jesus tem quatro partes significativas:
1) É dirigida: Ao Pai;
2) Apresenta um pedido: Perdoá-lhes;
3) Tem um objetivo: porque eles;
4) O Motivo: não sabem o que fazem.

“EU O CRUCIFIQUEI”

Espiritualmente falando, nós participamos desta cena – você e eu. Veja o que Paulo diz em Cl. 2: 13-14:

“e a vós, quando estáveis mortos nos vossos delitos e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente
com ele, perdoando-nos todos os delitos; e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós
nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz;”

Quando o Senhor Jesus pediu ao Pai que os perdoasse, Ele também pensou em nós.
Todos os judeus e todos os gentios (incluindo eu e você) desde então, têm acesso ao perdão de Deus, Pai, através da morte de Cristo, o Filho.
E bondosamente, Ele continua perdoando...


Aula com texto baseado no livro "As trevas e o amanhecer" de Charles R. Swindoll.