segunda-feira, 17 de maio de 2010

CELEBRAÇÃO E LOUVOR, SERÁ?

Texto: Salmos 100:1-4
A música tem um poder muito grande de penetração na mente e alma. O louvor foi criado por Deus e sabe quem cuidava do louvor no céu? (Ezequiel 28) Muitas são as idéias de louvor; muitas são as formas de louvor. Enfim, como será que anda sua visão de “louvor”?
Será que os “louvores” em nossas Igrejas realmente têm base bíblica ou será apenas uma “modinha”?
Não quero aqui dizer que o Louvor, quer musical, quer de estilo de vida, ou outra forma, deve ser triste, pesado e nem enfadonho.
A Palavra de Deus nos encoraja a sermos servos e alegres!
O Louvor deve ser apresentado ao Senhor, com ordem, decência, reverência e acima de tudo alegria e singeleza de coração. O Senhor conhece a cada coração, ele sabe se o que estou apresentando a Ele é o meu melhor, ele sabe se estou apresentando a Ele, ou apenas me auto promovendo.
A Palavra do Senhor nos dá uma “fórmula” de sermos gratos a Ele pelos seus grandes feitos, por aquilo que ele é em nós e por nós. Como diz uma frase de música: “há momentos em que o louvor, é a melhor das orações”. Eu creio nessa afirmação, pois quantas vezes podemos orar a Deus através de uma oração! O louvor através da música nos pode fazer tanto bem, pois podemos nos emocionar, podemos nos arrepender de atos, podemos nos alegrar, podemos até mesmo conhecer melhor a Deus. O poder da música é tanto que, se não fosse assim, Davi não teria tocar a sua harpa para acalmar o rei.
Não há limites para os louvores! Se uma igreja não louva com alegria, acredito que ela não está preparada para a Eternidade. A final, no céu louvaremos e cantaremos celebrações ao Senhor Eternamente.
Quero encoraja-lo a refletir para algumas perguntas:

1. Qual o propósito da música?
A música é poderosa; as empresas usam músicas para divulgação de seus nomes e produtos. Quem não conhece a música das “Casas Bahia”? e do “Big Mc’”? e quem não lembra da música da “poupança Bamerindus”?
A música tem um poder de absorção mental muito fácil. Quer ver como? “Mais perto quero estar...” certamente lembra da melodia e da continuação da música... Pois bem, me diga decorado um versículo. Quero dar uma sugestão: Salmo 133. Esse é um texto bem conhecido, porém poucos conhecem ele na integra.
Pois bem; mas qual o propósito da música?
a. Direcionar nossa adoração a Deus;
O desejo de Deus é que nossa música direcione nossa adoração a Ele. Uma definição simples para adoração seria: “proclamar a grandeza de Deus”. Com essa definição em mente, a música pode ser usada tanto para exaltar a majestade quanto para engrandecer as coisas de Deus!
Adorar significa prostrar-se diante de alguém. Um exemplo de adoração encontra-se em Gênesis 17:3; onde Abraão caindo com o rosto em terra diante de Deus nos leva ao ponto central da adoração, que é demonstrar honra a Deus.
b. Proclamar a justiça de Deus; Salmos 145:7 (“Celebração” trás a idéia de cantar)
Deus utiliza a música para manifestar Sua personalidade e justiça. A música que proclama a justiça de Deus é diferente de qualquer outro tipo de música, e o mundo incrédulo percebe isso! Hoje em dia, muito do que é chamado de “música cristã contemporânea” não proclama a justiça de Deus. Permita-me explicar esse ponto: Caso a música deixe Cristo de lado, caso deixe de lado a mensagem da Salvação e nem sequer menciona o pecado, ela não vem de Deus. Infelizmente, esse tipo de música tem entrado no que diz respeito ao satisfazer o ego humano, agradando ao homem e não cumprindo o propósito de glorificar a Deus.
c. Anunciar o Messias; Isaías 35:6
A música não tem apenas o propósito de direcionar a nossa adoração a Deus e de proclamar Sua justiça, mas também de anunciar o Messias.
A música deve anunciar o Messias, o próprio Jesus Cristo. Como é maravilhoso pensar na música anunciando Jesus como Messias! A obra redentora de Cristo deve-se fazer conhecida através da música também!
Esses três propósitos bíblicos nos fornecem um padrão pelo qual podemos nos guiar com relação à música que colocamos dentro de nossas igrejas. Algumas perguntas são pertinentes nesse momento: Minha música leva-me a adorar a Deus? A música que ouço proclama a justiça de Deus? Minha música me ajuda a falar de Cristo aos perdidos?

2. Quais são as armadilhas da música?
O que é uma armadilha? É uma cilada, uma arapuca, um perigo escondido... Agora quero falar dos perigos escondidos na música intitulada “evangélica”, mas que precisa e muito de princípios bíblicos.
a. Prepara um clima para o engano;
Quando chamamos uma música de cristã, estamos dizendo que ela fala de Cristo, certo? Essa música deveria Honra-lo, certo? O problema encontrado hoje em dia é que muito do que é vendido sob o rótulo de música “cristã” ou “evangélica” não tem nada a ver com Cristo. Cuidado com os “Shows Góspel” pois na verdade, alguns desses “Shows” apresentam pouquíssima diferença de um concerto de rock, reggae, pop secular. Isso é música cristã?
b. Desonra o Salvador;
Concluindo a análise acerca das armadilhas da música, quero dizer que a maior parte da chamada “música evangélica contemporânea” desonra nosso Salvador. Essa coisa intitulada “música” é um “tapa” no rosto de Deus. O preço da nossa salvação foi o próprio sangue de Jesus Cristo, derramado no Calvário. Ele veio como sacrifício, como um substituto, para tomar o nosso lugar lá no Calvário.
Não consigo entender aquela música: “eu nunca saberei o preço, do meu pecado lá na cruz...”
A Palavra é clara em dizer que o Senhor deixou seu trono e veio morrer por mim e por ti lá na cruz.
Quando Jesus não é o tema central da nossa música ou até de “Show Góspel”, estamos negando a graça de Deus e desonrando o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Quando pensamos no nosso valor, devemos saber que não sou nada e que por tudo o que eu fizer, ainda é pouco, comparado ao que Jesus fez por nós. Sempre podemos fazer mais para o nosso Senhor e galardoador.
Isso me faz lembrar de uma ilustração, a do menino que ganhou uma laranja na feira...

Devemos honrar e tomar muito cuidado para não sermos enganados pelas nossas emoções!
Se Cristo não é o tema central de tudo o que fazemos, Ele está sendo desonrado por nós.

3. Quais os princípios bíblicos para a música?
Essa é uma pergunta muito importante, pois tudo o que fazemos, como cristãos, precisa necessariamente, firmar-se em princípios bíblicos.
Atualmente enfrentamos uma praga nas igrejas e essa praga existe porque muito do que fazemos está voltado para agradar a homens e não para glorificar a Deus. À medida que avaliamos as “músicas contemporâneas góspel”, a pergunta a se fazer é: “Estamos servindo a quem, aos homens u a Deus?” Se quisermos agradar a Deus, não somente devemos ser dirigidos pelos Seus propósitos, evitando as armadilhas, mas também sermos guiados por Seus princípios.
Existem alguns princípios que devemos analisar, no tocante às músicas que ouvimos ou tocamos nas igrejas. Alguns desses princípios são:
a. Deve Glorificar a Deus; (1 Cor.10:31)
A música, assim como tudo o que envolve nossas vidas, deve trazer a glória de Deus.
E a música contemporânea, glorifica a Deus? Se a letra que estamos cantando fala pouco ou nada acerca de Deus, será que ela é capaz de glorifica-Lo? Se formos honestos, veremos que uma grande maioria dessas músicas não carregam em si esse requisito e em muitas vezes, ela glorifica a carne e imita e muito o mundo! Quer um exemplo? Há música que fala somente da bênção que o crente tem direito; outras falam de algo a ser reivindicado... e outras que afetam e ferem profundamente princípios básicos da doutrina bíblica!
b. Deve estar fundamentada na verdade;
Quando a Palavra de Deus nos encoraja a enchermo-nos do Espírito Santo (Ef.5:19), imediatamente a Bíblia nos ensina que uma das manifestações de uma pessoa que está cheia do Espírito Santo é o louvor a Deus.
Quando vejo crentes tristes e não querem saber de louvar a Deus, logo lembro dessa verdade bíblica; o crente que está em plena comunhão com Deus, logo tem o desejo de glorifica-Lo! Se você está com algo em sua vida que te distancia da comunhão com o Senhor e está tirando o seu desejo de louva-Lo, ore a Deus, reconcilie-se com Ele, arrependa-se de suas falhas e seja um verdadeiro adorador!!!!
O exemplo da verdadeira adoração e louvor está destacado aqui no texto lido de Efésios 5, onde diz que esse tipo de música é encontrada nos salmos, hinos e cânticos espirituais. Esses dois primeiros tipos, Salmos e Hinos, são familiares. Salmos são aquelas porções das Sagradas Escrituras do Antigo Testamento, que originalmente eram cânticos de louvor e adoração dedicados plenamente a Deus. Hinos são os cânticos preferidos que fazem parte do louvor da Igreja desde os primórdios. Esses cânticos expressão as verdades bíblicas! O terceiro tipo de música são os cânticos espirituais; esse tipo de cântico fala de um tema ou transmite uma verdade espiritual. Cada um deles devem ter base nas Escrituras, significando que estão fundamentados nas verdades bíblicas.
Sei que esse momento você deve estar pensando e lembrando de diversas músicas, e fazendo uma auto crítica...
c. Deve levar à santificação; (1Cor. 10:23)
Edificar significa construir. A verdadeira música de Deus constrói! Quando estiver ouvindo uma música, você deveria se perguntar: “Será que ela edifica, será que ela constrói ou destrói? Será que constrói valores bíblicos e virtudes cristãs?”
Fico triste em ver “crentes” cantando tantas músicas seculares sem nem sequer ter uma letra ou partitura e quando chegam à Igreja não sabem uma música sequer do Cantor Cristão ou o pior de tudo, nem corinho... parecem que está em terra estranha, parece ser um forasteiro. Que tristeza!
A música deveria ser um instrumento que encoraja o desenvolvimento de um caráter cristão e não uma fonte de tentação para adotarmos o comportamento do mundo; a música deve nos conduzir a uma maneira santa de viver. Quanto temos essa noção, os adultos passam a amar as músicas, os jovens passam a amar as músicas, os adolescentes passam a amar as músicas e até as crianças aprendem a amar as músicas com as verdades bíblicas! Você pode cantar comigo uma musiquinha? Ela começa assim: “Três palavrinhas só, eu aprendi decor...”
d. NÃO deve conter engano; (1Co.8:9)
A música cristã jamais deve conter engano, fazendo com que o crente tropece.
1Co.8:9 nos fala acerca de coisas duvidosas ou que possam vir a ofender. Aqui Paulo diz que não faria algo que ofendesse ou fosse uma pedra de tropeço. Atualmente, muito da música “evangélica” se constitui em ofensa para alguns e pedra de tropeço para outros. Um cristão que insiste em uma música questionável, desconsiderando os irmãos, está fazendo algo claramente errado e pecaminoso.
Eu costumo dizer que uma música que precisa ser explicada deve ser abolida do culto a Deus!
Vivemos em dias que multidões de pessoas são levadas a concertos, festivais e shows góspel, onde os artistas “evangélicos” são vistos como estrelas (alguns até como estrelas de rock, pop, samba...) e não servos cujo o único desejo é glorificar a Deus. Falo isso com conhecimento de causa. Faço algumas perguntas: “Isso não é uma pedra de tropeço?”, “Isso glorifica a Deus?”, “Isso edifica?”. Devemos nos abster de toda a aparência do mal! (1Tess.5:22). Isso não quer dizer somente afastarmo-nos das coisas mundanas onde explicitamente é manifestado o pecado, mas devemos nos afastar de toda a aparência do mal; quando a música não contém engano, tropeço, ela não tem a aparência do mal; do caso contrário tem a aparência do mal e é pecado.
Note em capas de cd´s contemporâneos, elas tem pouquíssima diferença com bandas seculares, quando não se percebe nem as diferenças.

Conclusão: Se levarmos para as nossas vidas as aplicações desta mensagem, poderemos ter em mente o propósito, as armadilhas e os princípios para a música.
Faça uma auto análise e pergunte a ti mesmo:
Ø Seu propósito para a música combina com o que Deus espera?
Ø Você enxerga a música como um meio de glorificar a Deus ou simplesmente como entretenimento?
Ø Será que já não caiu nas armadilhas? Ou está ciente de seus perigos e pronto para evitar as mesmas?
Ø Quais são os seus princípios na música? Estão equiparados com a Palavra de Deus?
Ø A música que você escuta, curte, canta, escreve...
o Glorifica a Deus?
o Baseia-se na verdade?
o Conduz a santificação?
o Contem engano?
o O objetivo dela é o ganho pessoal?
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

Nenhum comentário:

Postar um comentário