quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

CONFRONTO.

ü Olhando para a situação pecaminosa desse período, poder-se-ia pensar que o Deus santo dos céus estava adormecido, ou pelo menos fazendo vista grossa – que o pecado na verdade compensa, que não há cobranças. Mas não é esse o caso;
ü Precisamos lembrar que, como muitos pecados, os de Davi ficaram em segredo – pelo menos por algum tempo;
ü E os atos de Davi foram deliberados. Não se trata de um erro momentâneo;
MUITOS MESES EM RETROSPECTO
ü Durante essa época, o pecado de Davi não passou despercebido para Deus. O último verso do capítulo onze diz: “Porém isto que Davi fizera, foi mal aos olhos do Senhor”;
ü É possível que ninguém mais notasse, mas Deus notou. E ele preparou uma estratégia para colocar Davi de joelhos. Deus sabe muito bem como fazer isso. Ele não acerta suas contas no fim de cada mês ou ano. Mas ele um dia as ajusta. Gl. 6.7;
ü Para que você não pense que a vida de Davi tornou-se agradável e que ele teve longas noites de prazer com sua nova esposa, livre de remorsos, e para que não pense que Davi se sentia maravilhosamente bem disposto durante os meses que se seguiram, leia o Salmo 32;
ü O cristão carnal fica dançando à sua volta e tenta dizer-lhe: - Tudo está em ordem. Não me pressione... estou me divertindo... Você não tem idéia de como me sinto bem. – Mas lá dentro está a verdade. Tudo parece vazio, oco, tristonho, sem objetivo. O verdadeiro cristão não pode negar isso. É por isso que Davi diz: “Renova dentro de mim um espírito inabalável”, deixando implícito, “Não o tenho há muito tempo”. Nata entro, portanto na vida de Davi e lhe disse a verdade. Foi um confronto incrível.
UM MOMENTO SÚBITO DE VERDADE

ü Quando Nata foi enviado? Deus esperou pela oportunidade certa. Ele permitiu que as rodas trituradoras do pecado completassem a sua obra e então entrou em cena;
ü Há ocasiões em que questionamos o tempo de Deus. Tempos em que não sabemos porque ele é tão lento para fazer o que achamos que deve fazer. Mas cada vez que fazemos um retrospecto, percebemos quão maravilhosamente ele põe em prática o seu plano, quão perfeitamente o seu plano se realizou. Deus não faz só a coisa certa, ele faz o que é certo na hora certa;
ü Ao confrontar alguém em seu pecado, a oportunidade é tão importante quanto as palavras;
ü Em seu pecado, Davi desprezara o Deus a quem servia. Agora, como resultado desse pecado, nos dias e anos futuros, Davi iria experimentar tristeza em sua própria casa. Que predição! O que significa isso? Tumulto e tragédia, estupro e vingança. Um filho incontrolável. Um filho traidor e que chega a expulsar o pai do trono. – 2 Sm. 12. 11-12;
ü Davi então, compreendendo que era absolutamente culpado, admitiu sem hesitação: - Pequei, pequei contra o Senhor. – Com essa confissão a restauração começou. – 2 Sm. 12. 13;
ü É possível que ele tenha escrito o Salmo 51 naquela mesma noite.
DUAS APLICAÇÕES IMPORTANTES

Ao pensar na vida de Davi, pelo menos duas lições se destacam para nós. Uma tem a ver com o confronto efetivo e a outra com o arrependimento genuíno;

“Leias são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos” Provérbios 27. 61º Para que o confronto seja eficaz precisamos nos preparar em quatro aspectos:
- Verdade absoluta;
- O tempo certo;
- As palavras sábias e
- Grande coragem.

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”
1 João 1. 92º O arrependimento é genuíno quando:
- Há confissão aberta;
- Existe o desejo de deixar completamente o pecado;
- O espírito se mostra quebrantado e humilde; e
- Há o pedido de perdão e a restauração de Deus.
Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

Nenhum comentário:

Postar um comentário