segunda-feira, 30 de novembro de 2009

REI NOVO, TRONO NOVO, O MESMO SENHOR.

§ Já chegamos quase à metade de nosso estudo da vida de Davi. Vamos fazer aqui uma parada para obtermos uma visão panorâmica das coisas. Já consideramos os detalhes da vida de Davi até os 30 anos de idade. Antes de examinarmos os 40 anos seguintes da sua vida, devemos obter primeiro uma perspectiva geral;
§ Nos primeiros cinqüenta anos de sua vida, Davi andou na integridade do seu coração. Embora houvesse algumas excursões temporárias na carne, a maior parte dos anos de Davi como adulto foram de triunfo. Veio então a tragédia dos últimos vinte anos de sua vida, na primeira parte ele é um modelo de caráter e integridade, enquanto a última parte da sua vida é uma descida morro abaixo até que, segundo creio, Davi morreu, quebrantado e com o coração partido;
§ Nossa tendência é enfocar o momento presente e esquecer os ontens e os amanhãs. Alguns dos ontens precisam ser esquecidos e alguns dos amanhãs precisam ser deixados para o Senhor, sem preocupar-nos com ele, mas é necessário ter uma perspectiva de como Deus mantém a vida;
§ Em vista dos muitos atos poderosos de Davi e do legado que deixou, é fácil esquecer que durante 12 anos ou mais ele viveu como fugitivo e passou muitas horas de desânimo e desilusão no deserto. Ele tornou-se um homem quebrantado e humilde no decorrer de seus dias como fugitivo. Davi aprendeu muito nesses anos de sofrimento, mas pouco bem resultaria se revivesse a dor que eles trouxeram à sua vida;
§ Finalmente é coroado rei, o segundo rei de Israel, escolhido e ungido pelo próprio Deus. Como subiu ao trono? Apossou-se do cargo e exigiu que todos se submetessem ao seu jugo? Não. Davi era um homem sensível. Ele havia aprendido como guiar e como reunir outros ao seu redor nas aflições do seu passado... especialmente enquanto foi um habitante das cavernas... lembra-se?

“Somos muitas vezes melhor sucedidos em tratar da aflição do que em lidar com as promoções.”


DE FUGITIVO A MONARCA
§ Davi tinha cerca de 30 anos quando Saul morreu, mas ele não marchou imediatamente para Jerusalém, a fim de tomar a nação. Em vez disso, seguindo as instruções de Deus, ele vai para Hebrom, onde exerce um reinado limitado sobre o povo de Judá durante sete anos e meio. Ele não se queixa. Não se mostra ansioso. Davi aprendeu a esperar em Deus;
§ Infelizmente, enquanto se achava ali, Davi tomou algumas decisões que lamentou mais tarde – 2 Sm. 3. 1-5
§ De acordo com 2 Sm. 5. 13-16 e 1 Cr. 3. 1-9, Davi teve muitas outras mulheres e concubinas que lhe deram filhos em Jerusalém. Nada sabemos sobre a maioria delas.

A AUTORIDADE DE DAVI
§ Com seu quartel-general em Jerusalém, Davi teve finalmente o reino ilimitado prometido ao líder ungido do Senhor. Ele recebeu grande poder e grandes bênçãos de Deus;
§ 2 Samuel 5. 6-12;
§ Quando as bênçãos começaram a cair, elas fizeram transbordar a taça de Davi. Poucos monarcas conheceram tanto poder e prestígio;
§ As realizações de Davi foram maravilhosas. Na questão territorial, ele expandiu as fronteiras de Israel de 24.000 Km2 para 240.000 Km2. Ele estabeleceu rotas comerciais extensas queriam a todas as partes do mundo conhecido. Essas medidas introduziram riquezas em Israel como a nação nunca havia conhecido antes. Davi unificou a nação sob Deus, despertando o interesse nacional pelos assuntos espirituais. Destruiu também os altares dos ídolos. Era também um homem brilhante no campo de batalha, permanecendo como líder na defesa militar.


A HUMANIDADE DE DAVI
§ Davi era também humano – muito humano – de fato; tinha três fraquezas principais em sua vida, três características decepcionantes:

1. Envolveu-se nas questões publicas a ponto de perder o controle sobre a família;
2. Entregou-se a extremos impetuosos de paixão; e
3. Tornou-se vítima da auto-suficiência e do orgulho.

DUAS VERDADES ETERNAS QUE SOBREVIVERAM AO REI DAVI
§ Podemos aprender pelo menos dois princípios eternos com o reinado de Davi, os quais se aplicam diretamente à nossa vida:

1. Nenhuma ambição é mais importante do que o cultivo de uma família piedosa;
2. Nenhum traço de caráter é mais necessário do que a integridade genuína.

TRÊS DERRADEIRAS LIÇÕES APRENDIDAS COM DAVI

1. OS TEMPOS DE PROSPERIDADE E DESCANSO SÃO TEMPOS PERIGOSOS E NÃO SIMPLES BENÇÃOS;
2. O PECADO GRAVE É A CULMINAÇÃO DE UM PROCESSO E NÃO UM ATO SÚBITO;
3. A CONFISSÃO E O ARREPENDIMENTO AJUDAM A CURAR UMA FERIDA, MAS JAMAIS APAGAM TODAS AS CICATRIZES.
texto extraído do livro "Davi, um Homem Segundo o Coração de Deus" cujo autor é Sharles Swindoll.

Nenhum comentário:

Postar um comentário