terça-feira, 6 de agosto de 2013

APRENDENDO COM A FAMILIA DE JESUS

Lucas 2.4-7
4 E subiu também José da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém (porque era da casa e família de Davi),5 A fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.6 E aconteceu que, estando eles ali, se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz.7    E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.”

INTRODUÇÃO:
Em muitas mensagens sobre família ouvimos orientações úteis sobre como conviver num lar segundo a vontade de Deus. Quando Deus foi enviar seu Filho ao mundo pensou em um ambiente ideal para sua educação. José e Maria foram o casal escolhido pelo Senhor. Eram pessoas simples do povo, mas viviam de acordo com a vontade de Deus. Contudo, como seria sua vida diária? Qual era o cotidiano daquela família? Embora muitas vezes imaginemos algo extraordinário, na verdade o estilo de vida daquela família era muito comum para o tempo em questão. Não havia nada especial naquela casa além da presença de Deus. Com isso Deus nos mostra que não é necessário ter posses para cumprir a Sua vontade nas famílias. Com essa família aprendemos pelo menos 4 coisas importantes.

I – A composição da família.
A família de Jesus era tradicional espiritualmente, pois de sua família viria o Messias.
A família só pode existir se houver um casal. Encontramos JOSÉ e? MARIA! Uma mulher grávida e um homem cuidadoso.
            A família de Jesus era composta por:
·         José – O cabeça
·         Maria – A serva de Deus
·         Jesus – O Filho do Homem
·         Os irmãos: Tiago, José, Judas, Simão e pelo menos duas irmãs (Mc. 6.3; Mt.13.55; At.1.14; Jd.1.1...)

Jesus teve uma família comum, humanamente falando. Após esperar o nascimento de Jesus, José e Maria tiveram uma vida normal de marido e mulher, pai e mãe com filhos, trabalho e vida doméstica. Mesmo sendo de uma família nobre de sobrenome, eram pobres financeiramente falando (Lucas 2.24), mas Deus supriu suas necessidades financeiras para sustento de seu Filho através dos magos (Mateus 2.11).

II – O suprimento de Deus para a família.
Desde o nascimento de Jesus, Deus mostra o suprimento familiar. O tempo oportuno em que Maria deu à luz se cumpriu exatamente quando ela estava próximo a uma manjedoura.

Não tinha médico de plantão e a Bíblia só relata que ela deus à luz.
Como falei, a família de Jesus era muito pobre financeiramente e Deus sempre supriu as necessidades deles. Jesus não nasceu em um berço de ouro e isso nos mostra a importância que devemos dar nas coisas humildes.

Eles viveram em vários lugares:
·         Belém – Lc.2.13-15
·         Egito – Mt.2.13-15
·         Nazaré – Mt.2.19-23
·         Cafarnaum – Mt.412-17

Em todos esses lugares Deus proveu os recursos para a família!

III – A obediência aos pais.
Jesus era um filho obediente e só deixou a casa de seus pais quando ficou de maior, com 30 anos (Lucas 3.23). Até então se dedicou à família trabalhando com seu pai e ajudando a mãe com seus irmãos. Depois dos trinta anos começou seu ministério e vida própria sem, contudo perder o contato com os familiares. Como primogênito tinha a obrigação de cuidar da mãe e irmãs, por isso, mesmo durante seu ministério manteve sua responsabilidade de ajudar a família e quando ainda estava na cruz transferiu seu compromisso para um discípulo cuidar de sua mãe em sua ausência terrena (João 19.26,27).

Assim como Jesus, os filhos devem obedecer os pais! Isso é caráter cristão!

IV – O apoio doméstico.
Jesus só recebeu o apoio de seus irmãos Judas e Tiago que se tornaram seus discípulos e apóstolos (Judas 1.1).

O apoio doméstico nem sempre acontece, mas devemos saber o que fazer a vontade de Deus é mais importante que tudo e quando servimos a Deus, os nossos familiares comprometidos com o Reino de Deus juntam-se a nós.

Não espere ter apoio para servir ao Senhor!

CONCLUSÃO:
Jesus viveu uma vida comum de maneira extraordinária. Enfrentou o frio, calor, fome, cansaço e perigos do dia a dia. A única coisa humana que Jesus nunca fez foi pecar (Hebreus 4.15). Foi um bom filho, bom estudante, bom profissional, amigo excelente e responsável em tudo.

Se a família em que Jesus viveu foi uma família normal, então Ele pode também fazer parte de sua família, porque “eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Apocalipse 3.20). Deixe Jesus entrar em sua casa!
Graças a aliança incondicional de Jesus para com a humanidade é que nossa dívida da separação de Deus foi paga “De tanto melhor aliança Jesus foi feito fiador.” Heb.7.22

Que possamos aprender com Jesus e sua família...

Que Deus abençoe!
Ricardo Hilário

Nenhum comentário:

Postar um comentário