terça-feira, 10 de julho de 2012

PROMESSAS DIVINAS


“O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.” 
2 Pedro 3.9

Quero trazer você para dentro dessa mensagem e encorajá-lo a observá-la na primeira pessoa.
Primeiramente devo observar quais são os tipos de promessas registradas na Bíblia. Preciso saber se posso me apropriar delas ou não. O atalho para me meter em uma tremenda confusão ou decepção é reivindicar toda e qualquer promessa registrada na Bíblia, apesar de várias me encorajar, tomar para mim a promessa feita para outrem é uma atitude muito perigosa.
Há quatro tipos de classificações das promessas bíblicas: PESSOAL OU UNIVERSAL, CONDICIONAL OU INCONDICIONAL.
Para entender em qual classe se encaixa uma determinada promessa, devo fazer-me algumas perguntas: - A promessa tem um endereçamento claro? – E o plano de fundo, está claro? – A promessa se aplica a qualquer um em qualquer época?
Para determinar as respostas, preciso analisar cuidadosamente o texto, seu contexto histórico e ter um grande discernimento. Se for direcionada a uma pessoa específica, devo ficar longe da apropriação da mesma, se é direcionada a qualquer um, ela pode servir de grande conforto.
PROMESSA PESSOAL E ESPECÍFICA:
Em Josué 3.1-5 encontro uma promessa dada a Josué para uma situação específica na cidade de Jericó.
Em Marcos 16.18 encontro mais uma promessa para uma situação específica.
PROMESSA UNIVERSAL EM TODAS AS ÉPOCAS:
Salmos 103.11-13; Provérbios 3.5-6; Romanos 10.11-13 e Filipenses 4.19 são algumas delas.
CONDICIONAL:
Como o próprio nome diz, para se cumprir a promessa em minha vida, depende do cumprimento da minha parte. 1João 1.9; Mateus 21.22 e Salmos 66.18 são alguns exemplos.
INCONDICIONAL:
Como o próprio nome também diz, para se cumprir a promessa em minha vida, não depende de mim. Salmos 119.105; Filipenses 4.19; Tito 2.11 e Hebreus 6.10 são alguns exemplos.
Agora vou aprender como me portar diante de uma promessa divina. 1 Reis 18.42-44 encontro Elias clamando pela promessa que Deus havia feito, de mandar chuvas, pois já passavam-se 3 anos sem chuva!
Olhando mais detalhadamente, vemos cinco atitudes de Elias em sua oração de clamor pela promessa divina.
1ª Ele se afastou
“E Acabe subiu a comer e a beber; mas Elias subiu ao cume do Carmelo,”
2ª Ele se humilhou
“e se inclinou por terra, e pôs o seu rosto entre os seus joelhos.”
3ª Ele foi específico
“E disse ao seu servo: Sobe agora, e olha para o lado do mar.”
4ª Ele foi persistente
“E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então disse ele: Volta lá sete vezes.”
5ª Ele manteve as esperanças
“E sucedeu que, à sétima vez, disse: Eis aqui uma pequena nuvem, como a mão de um homem, subindo do mar. Então disse ele: Sobe, e dize a Acabe: Aparelha o teu carro, e desce, para que a chuva não te impeça.”

Conclusão: O Deus de Elias é o Deus que cumpre suas promessas, o Deus do impossível! Por isso Elias confiou em Deus e disse a Acabe que a chuva estava por chegar (1 Reis 18.44b).
O Deus de Elias é tão poderoso que o fez correr mais rápido do que o carro de Acabe (1 Reis 18.45-46) – Jezreel situava-se cerca de 50 quilômetros de distância, e Elias foi correndo para onde Deus o colocaria com Sua mão!
Elias foi um homem semelhante a mim e se eu confiar nas promessas de Deus direcionadas a mim, posso ter certeza, Ele vai cumprir! (Tiago 5.16b-18).

Deus abençoe
Ricardo Hilário

Nenhum comentário:

Postar um comentário