sábado, 19 de março de 2011

PALMAS NO "CULTO".

“Batei palmas, todos os povos; aclamai a Deus com voz de triunfo.”
Salmos 47.1

Introdução: É com tristeza e ao mesmo tempo com sentimento de dever cumprido, que vos deixo este estudo. Um assunto polêmico e que não poderia deixar passar batido.
Em muitas “igrejas”, inclusive no meio Batista Bíblico, o vírus do neopentecostalismo tem se instalado. Cada caso é um caso, e nesse momento vou abordar um dos mais sutis perigos, onde muitas igrejas começam ou começaram a enveredar pelo caminho torto do neopentecostalismo.
Em outra ocasião falei sobre a pentecoste, (http://blogdohilario1.blogspot.com/2009/05/shavuot-pentecoste.html) que não tem nada a ver com o movimento diabólico e herege ocorridos nos dias de hoje.
Após várias controvérsias e vários pensamentos, surge uma pergunta: - Bater palmas no culto é errado?
Não vou dizer para você o certo ou errado, certo? Vou mostrar o texto que as pessoas usam para pretexto e mostrar o que a Bíblia quer dizer sobre o assunto.
Entendo que não há nada que autorize ou desautorize o bater palmas no culto, porém se não há uma aprovação de Deus, entendo que devo me abster de tal ato.
O importante é fazer uma interpretação correta, onde não podemos deixar de lado a lei áurea da hermenêutica: “A Bíblia explica a própria Bíblia.”

Antes de explanar sobre o “batei palmas”, vamos analisar o que significa essa expressão.
No Salmo 47 e em outros essa expressão aparece e no original hebraico trás assim: “tâqa” (taw-kah). Os tradutores escolheram colocar a expressão “batei palmas” no texto, mas há uma variedade de opções, sendo elas: “soar uma trombeta”, “fazer um som”, ou até mesmo “formar um grupo, dando-se as mãos”. Por mais que consideremos a expressão “batei palmas” como a mais correta, não podemos escapar do contexto onde a expressão está inserida:

1º Salmo 47.1a “Batei palmas, todos os povos;”
 Primeiramente precisamos entender o contexto inserido como plano de fundo: O salmista prevê a vitória gloriosa do Messias sobre os inimigos de Israel e prenuncia o Reino milenar de Cristo quando esses sonhos se tornarão em realidade para o povo de Deus.

Para ser justo com aqueles que ensinam tal heresia, vamos ver alguns outros textos que se referem a bater palmas e considerar brevemente o que eles dizem:

2º Jó 27.23a “Cada um baterá palmas contra ele e...”
Aqui a expressão “bater palmas” é utilizada no sentido de zombaria ou desprezo.

3º Salmo 98.8a “Os rios batam palmas...”
Claramente, esta é uma prosopopéia, onde é atribuída ação aos seres inanimados, como os rios e montanhas.

4º Isaías 55.12c “... e todas as árvores do campo baterão palmas.”
Também é claro que há mais um caso de prosopopéia.

5º Lamentações 2.15a “Todos os que passam pelo caminho batam palmas...”
Assim como em Jó 27.23, esse texto refere-se à zombaria e desprezo.

Entre outros textos, entendemos e a história nos comprova que os israelitas sempre foram um povo festivo, que dançavam e batiam palmas em suas comemorações, porém na hora de prestarem seu culto a Deus, havia solenidade e isso comprova o motivo pelo qual não faziam tais atos nos templos.
Por que falei dos israelitas? Pelo simples motivo de que a cultura contextualizada em toda a Bíblia é judaica e nem tudo o que tem de cultura no povo judeu, se convém fazer.
Prefiro ficar com o meu culto solene a Deus, do que desviar a atenção que é merecida somente a Ele, com coisas que não edificam o corpo de Cristo (coisas que dividem muitas igrejas).

E aí, você acha correto bater palmas no culto?
Dependendo do propósito de vossa reunião, é lícito.
Se o propósito é de adorar a Deus, retire as palmas; se o propósito for o de recreação, sinta-se a vontade.
Que Deus abençoe.
Ricardo Hilário

Nenhum comentário:

Postar um comentário