sábado, 6 de novembro de 2010

BATALHA ESPIRITUAL - COMO SEGUIR A CRISTO.

Mateus 7.13,14 – “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.”

INTRODUÇÃO: OPERAÇÃO "MÃOS LIMPAS"
Uma das personagens mais intrigantes de William Shakespeare é Lady MacBeth.
Ao ouvir uma profecia que dizia que o seu marido se tornaria rei, ela o convenceu a assassinar o monarca então vigente.
Quando o ato sangrento foi levado a cabo, Macbeth ficou de consciência pesada.
A esposa censurou a sua irritabilidade e ajudou-o a encobrir o crime.
O marido foi coroado rei. Mas isso não foi o fim da história. A resolução inicial de Lady MacBeth transformou-se em remorso. Ela tornou-se mentalmente instável e não conseguia parar de lavar as mãos. - Será que estas mãos nunca estarão limpas, perguntava ela. E a sua culpa acabou por levá-la ao suicídio. 
 A culpa é uma emoção que nos verga sempre que atravessamos uma fronteira moral.
Todos nós somos capazes de nos sentirmos culpados, quando violamos a lei de Deus escrita nos nossos corações (Leia Romanos 2:14-15).
Para começar a meditar na Palavra, é necessário de pedirmos perdão por todas as minhas culpas. Devo “limpar minhas mãos” e seguir algumas recomendações bíblicas que iremos abordar a seguir. (Leia 1 João 1.9)
Há uma grande batalha espiritual dentro de cada crente. Uma batalha os olhos carnais não enxergam,  onde preciso buscar ajuda Divina, a ajuda do Espírito Santo de Deus que habita em cada ser que um dia entregou a sua vida à Jesus.
A Palavra de Deus no texto em análise diz sobre duas portas que levam a caminhos diferentes. O Senhor Jesus começa dizendo que devo entrar pela porta estreita; ele conta o que há por trás da porta larga, as facilidades de um caminho espaçoso, diz também que poucos hão de entrar pela porta estreita que conduz a vida.
A vida com Cristo não é fácil; para entrar pela porta estreita, devo seguir algumas recomendações divinas:
I.                    DEVO ANDAR COMO CRISTO ANDOU. 1 JO 2.6
Quando levo uma bandeira de país, por exemplo, estou dizendo que pertenço àquela nação; quando levo um adesivo no carro, estou dizendo que faço parte daquele pensamento (ex. adesivos de “comunidades”, “tribos”, “religião”, “maconha”, entre outros).
Quando digo que sou cristão, logo estou falando que estou em Cristo, logo me é necessário andar como Cristo andou.
II.                  DEVO RENUNCIAR A MIM MESMO. LC 14.26,33
Será que eu faria como fez Abraão, o pai da fé, em renunciar tudo e ir para uma terra que ele nem sabia onde ficava?
Jesus usou um exemplo muito claro na mente dos judeus, o exemplo do pai da nação de Israel, para mostrar que para ser Seu aluno é necessário largar os parentes e até mesmo a sua própria vida, isso quer dizer deixar a “zona de conforto”, e Ele não para por aí, ainda diz que se não pegar a minha cruz e seguí-lo, não posso aprender com Ele. Devo estar reparado para a renuncia, pois se não estou preparado, como posso aprender com Jesus?
III.                DEVO AMAR COMO CRISTO. EF 5.1,2
Geralmente imito quem eu gosto, quem me identifico ou quem é um ídolo para mim. [Ídolo: “Figura ou imagem estatuária representativa de uma divindade e a que se presta culto; pessoa a quem se tributa (ou homenageia) demasiado respeito ou excessivo afeto.”]. Cada geração tem seus “ídolos”; houve uma geração do “Black Power” e calça “boca de sino”, outra do sapato “Carrapeta” e calça “de cós alto”, também agora temos uma nova geração, a do cabelo “moicano” e calça larga; enfim, na grande maioria das vezes posso até estar me espelhando na maneira em que outra pessoa se veste, mas não devo esquecer que o meu Ídolo deve ser o Senhor Jesus Cristo, devo imitá-lo e amar como Ele nos amou, devo também prestar os meus sacrifícios a Ele, como Ele se sacrificou a Deus, e um sacrifício agradável.
IV.                DEVO DAR TESTEMUNHO DE CRISTO. 1 JO 1.7
Para ser reconhecido como povo de Deus, o povo deve estar unido, em plena comunhão, porém para ter comunhão e dar testemunho daquele que morreu por mim, preciso andar na luz, como Ele na luz está! Muitas vezes posso até esquecer dos propósitos divinos para o povo de Deus. O povo de Deus deve estar sempre junto, formando assim uma uniformidade. Numa fogueira, quanto mais unidas estiverem as madeiras, mais forte e alto é o fogo; assim é com o povo de Deus, quanto mais unido, mais forte e visível ele é!
CONCLUSÃO: Conto mais uma ilustração: “Clone de Jesus”
Um cristão foi visitar um amigo em Londres, Inglaterra.
Bateu na porta da casa e uma meninazinha veio atender. O homem se apresentou, mas a menina não entendeu seu nome.
Ela voltou lá para dentro e avisou o pai:
- Papai, está aí na porta um senhor que deseja vê-lo.
- Como é o nome dele, filha?
- Eu não entendi o nome dele, papai, mas ele é muito parecido com Jesus.
Amado, devo sempre lembrar de andar como Cristo andou, renunciar as minhas próprias vontades carnais e muitas vezes planos onde Deus está excluído, devo amar o meu próximo como Jesus me amou, devo oferecer os meus sacrifícios ao meu Deus, o meu verdadeiro ídolo e devo andar em testemunho de vida ao lado de Cristo. Devo ser, por que não, uma espécie de “clone” de Jesus.

Que Deus abençoe
Ricardo Hilário

Nenhum comentário:

Postar um comentário