quinta-feira, 13 de novembro de 2008

3 CRUZES, QUAL É O SEU LUGAR?

3 cruzes
Texto: Lucas 23: 39 – 43.

No mundo em que vivemos, há muita violência, muita corrupção, desigualdade social... Nós vivemos de perto estas questões.
Com tanta criminalidade, causa-nos até o desejo de pena de morte. Mas quem somos nós para tirar a vida de alguém?
Onde quero chegar com isso?

No tempo em que Jesus viveu nesta terra, Ele foi condenado à morte de cruz (que era a morte mais horrível, pois todos viam e era um motivo a mais para deboches). Com Jesus, outros dois homens foram condenados à morte.
Quero aqui apresentar as 3 cruzes do dia “D”. O marco para a história da humanidade!

1. A CRUZ DA REJEIÇÃO: Um homem morreu no pecado. Era um pecador moribundo. Ele morreu na incredulidade.

Esta é a cruz de muitos, hoje em dia. Eles zombam da cruz de Cristo. “Salva-te a ti mesmo e a nós também,” gritou aquele homem.

v. 39: não és tu o Cristo. Os melhores textos gregos não contem a condição, “você é o Messias, não é? (bem, então) salve-se e a nós também!” O primeiro ladrão era realmente incrédulo e “tirador de sarro”. Ele queria ser salvo, mas não pela cruz do centro. Aos seus muitos pecados, ele acrescentou o maior de todos: incredulidade. De tais Jesus disse: “Se não crerdes que eu sou, morrereis nos vossos pecados” João 8:24.

2. A CRUZ DA RECEPÇÃO: Um homem morreu para o pecado. Era um santo moribundo. Morreu um pecador perdoado.

Esta cruz proporcionou uma conversão no ultimo instante. Os seus pecados foram cancelados naquele momento. Não havendo tempo para obras ou sacramentos – só para fé no Cristo da cruz do centro.

v. 42: Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino. O tom deste pedido é completamente diferente do ataque cínico do outro salteador. Este homem demonstrou confiança espantosa em Jesus; pois ele o viu morrendo numa cruz, e no entanto creu que Ele teria um reino. Disse (grego: elegen) está no imperfeito, o que significava que o pedido foi repetido.
Que mudança: de manhã, no pecado; ao meio dia, na graça; de noite, na glória. Todos os que crêem participarão do Seu lar no paraíso.

v. 43: Paraíso: é um antigo termo persa usado em relação a um parque, jardim, ou lugar muito bonito. Tornou-se uma designação para a habitação de Deus (II Co.12:4)

3. A CRUZ DA REDENÇÃO: Um homem morreu pelo pecado. Era um Salvador moribundo. Morreu no lugar dos pecadores.

Esta cruz é a maravilha de todos os séculos. Os pecados que estavam sobre Jesus eram os pecados dos outros. Nós nos maravilhamos com o amor de Deus, pois Ele puniu o Seu próprio Filho pelos pecados do mundo (João 3:16; Rm.5:8; Rm.5:12).

Cristo sofreu as agonias do inferno para que os Seus seguidores sejam libertados da culpa, do castigo e da condenação eterna. (Fil.2:8; Gl.3:13)

v. 44: a hora sexta. O tempo era contado a partir do nascer do sol, cerca das seis horas da manhã. A hora sexta era o meio-dia. Trevas. A falta de luz do sol não pode ser atribuída a um eclipse, o qual seria impossível durante a lua cheia da Páscoa.

v. 45: E rasgou-se pelo meio o véu do templo. O véu ficava dentro do Templo, separando o Lugar Santo, onde os sacerdotes executaram o seu ministério, da presença de Deus no Santo dos Santos. Era feito de um tecido muito espesso (muito grosso), o qual homem nenhum teria forças para o rasgar. O rasgamento do véu de alto abaixo foi notadamente sobrenatural.

v. 46: Entrego o meu espírito. Jesus enviou o seu espírito para o Pai. Sua morte foi consciente e voluntária.

“Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu para o mundo.” Gálatas 6:14.

CONCLUSÃO: O que a cruz do centro significa para você determina se você está na cruz da rejeição ou na cruz da recepção. Aceite a mensagem da cruz do centro hoje!


RICARDO HILÁRIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário